PMS - Pesquisa Mensal de Serviços PMS - Pesquisa Mensal de Serviços

A pesquisa Mensal de Serviços (PMS) é realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), tem por objetivo produzir indicadores que permitam o acompanhamento da evolução conjuntural do setor de serviços empresariais não financeiros e de seus principais segmentos, abrangendo o conjunto de atividades do setor.

Séries Históricas

 

O Índice de Serviços – Índice geral sem detalhamento por atividade é calculado para Brasil e suas 27 Unidades da Federação. O detalhamento por atividade é realizado para 12 unidades da Federação selecionadas (Ceará, Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás e Distrito Federal) são produzidos indicadores para os seguintes grupos: 

  • Serviços prestados às famílias; 
  • Serviços de informação e comunicação; 
  • Serviços profissionais, administrativos e complementares; 
  • Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio; 
  • Outros serviços. 

Âmbito - A PMS investiga as empresas de serviços que possuam 20 ou mais Pessoas Ocupadas, cuja receita provenha, predominantemente, da atividade de prestação de serviços, e estejam sediadas no território nacional. Para as Unidades da Federação da Região Norte (Rondônia, Acre, Amazonas, Roraima, Pará, Amapá e Tocantins) são consideradas apenas as que estão sediadas nos municípios das capitais, com exceção do Pará, onde são consideradas aquelas que estão sediadas nos municípios da Região Metropolitana de Belém. 

Unidade de Investigação – A unidade básica de informação da PMS é a empresa, definida como a entidade jurídica caracterizada por firma ou razão social, inscrita no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ). 

Variável Investigada - A PMS investiga a receita bruta de serviços, total e por Unidade da Federação, definida como a receita proveniente das atividades de prestação de serviços, sem dedução de impostos e contribuições incidentes, abatimentos e descontos incondicionais. Não estão incluídas as receitas financeiras e não operacionais. 

Amostra – Com base na Pesquisa Anual de Serviços – PAS 2008 e dentro do âmbito e da abrangência previamente definidos, foram selecionadas cerca de 9.500 empresas, distribuídas nas 27 Unidades da Federação. 

Série Receita Nominal – A PMS divulga índices de receita nominal, a partir da variável investigada. 

Tipos de Índices – São divulgados quatro tipos de índices: 

  • Índice de Base Fixa: Compara os níveis nominais da Receita bruta de serviços do mês com a média mensal obtida no ano de 2011. 
  • Índice Mês / Igual Mês do Ano Anterior: Compara os índices nominais da Receita bruta de serviços do mês com os obtidos em igual mês do ano anterior. 
  • Índice Acumulado no Ano: Compara os índices acumulados nominais da Receita bruta de serviços de janeiro até o mês do índice com os de igual período do ano anterior; 
  • Índice Acumulado de 12 Meses: Compara os índices acumulados nominais da Receita bruta de serviços dos últimos 12 meses com os de igual período imediatamente anterior. 

Observações: 

Os índices do mês poderão ser alterados na divulgação do mês subsequente, em virtude de retificações nos dados primários por parte dos informantes da pesquisa.

Publicações

Setor de Serviços goiano cresceu 1,0% na comparação com ajuste sazonal

16 Abril 2021
De acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na análise com ajuste sazonal, o volume do setor de serviços em Goiás apresentou uma taxa de 1,0%. Na mesma comparação, o volume de serviços no Brasil recuou 0,2% e foi acompanhado, com a mesma tendência negativa, por 8 das 27 Unidades da Federação.

Setor de Serviços goiano cresceu 3,9% na comparação com ajuste sazonal - novembro/2020

14 Janeiro 2021
Segundo a PMS/IBGE, na mesma comparação, o setor de Serviços brasileiro apresentou aumento de 2,6%. Na série sem ajuste sazonal a atividade de Serviços em Goiás e no Brasil registrou resultados de -2,5% e -4,8%, respectivamente. No acumulado do ano Goiás assinalou retração de 8,2%.

Setor de Serviços goiano recuou 1,0% na comparação com ajuste sazonal

11 Dezembro 2020
De acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na análise com ajuste sazonal, o volume do setor de serviços em Goiás apresentou uma taxa de -1,0%. Na mesma comparação, o volume de serviços no Brasil cresceu 1,7% e foi acompanhado por 16 das 27 das Unidades da Federação.

Setor de Serviços goiano cresceu 3,9% na comparação com ajuste sazonal

14 Outubro 2020
De acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na análise com ajuste sazonal, o volume do setor de serviços em Goiás apresentou uma taxa de 3,9%. Na mesma comparação, o volume de serviços no Brasil aumentou 2,9% e foi acompanhado por 21 das 27 das Unidades da Federação

Setor de Serviços goiano fica estável com 0,1% na comparação com ajuste sazonal

11 Setembro 2020
De acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na análise com ajuste sazonal, o volume do setor de serviços em Goiás apresentou uma taxa de 0,1%. Na mesma comparação, o volume de serviços no Brasil aumentou 2,6% e foi acompanhado por 20 das 27 das Unidades da Federação.

Setor de Serviços goiano apresentou queda de 15,4% em maio na comparação interanual

20 Julho 2020
De acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no confronto com o mês anterior, o volume do setor de serviços em Goiás cresceu 2,2%.

Setor de Serviços goiano apresentou queda de 17,0% em abril na comparação interanual

24 Junho 2020
Segundo a PMS/IBGE, na mesma comparação, o setor de Serviços brasileiro apresentou queda de 17,2%. Na série com ajuste sazonal a atividade de Serviços registrou recuo em Goiás e no Brasil com 9,4% e 11,7%, respectivamente. No acumulado do ano Goiás assinalou retração de 6,4%.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.