Produção Industrial Goiana – Janeiro/2018

Goiás é o terceiro estado do país com alta de 2,4% na indústria, conforme pesquisa do IBGE. O resultado foi positivo também na comparação janeiro 2018/ janeiro 2017, com expansão de 3,0%. No acumulado em 12 meses o aumento chegou a 3,3%.

De acordo com a Pesquisa Industrial Mensal (PIM/IBGE), a indústria goiana registrou desempenho satisfatório no primeiro mês do ano de 2018. Na série com ajuste sazonal, comparando janeiro de 2018 com dezembro de 2017, Goiás obteve a terceira maior taxa de crescimento (2,4%), antecedido pelos estados do Pará (7,3%) e Amazonas (7,1%). Nesta mesma base de comparação, a indústria brasileira teve retração de 2,4%.

Na comparação de janeiro de 2018 com janeiro de 2017, Goiás cresceu 3,0%, o sexto aumento consecutivo na série, confirmando que o estado está avançando no setor industrial. Nesta perspectiva, o resultado da indústria nacional foi de 5,7%. As localidades que mais cresceram foram Amazonas (32,7%) e Pará (14,1%).

No acumulado dos últimos doze meses, a indústria goiana cresceu 3,3%, sétimo maior crescimento do país, superior à média nacional (2,8%).  Os estados do Pará (10,1%) e Amazonas (6,1%) foram as localidades que mais cresceram. Por outro lado, Pernambuco (‑2,3%), Região Nordeste (-0,3%) e Espírito Santo (-0,1%) foram as únicas localidades que registraram queda nesse tipo de confronto (Tabela 1; Gráficos 1, 2 e 3).

Na comparação de janeiro de 2018 com janeiro de 2017, por segmentos, Goiás teve grande destaque na Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias, apresentando uma taxa altamente satisfatória de 156,6% de crescimento, impulsionada, sobretudo, pela produção de automóveis e veículos para transporte de mercadorias. Este segmento acumulou alta de 13,1% nos últimos 12 meses.  Na mesma direção, outros segmentos registraram taxas positivas, como é o caso da Fabricação de produtos alimentícios (4,6%), puxada pela maior produção de tortas, bagaços, farelos e outros resíduos da extração do óleo de soja, leite condensado, óleo de soja em bruto e refinado e leite em pó.

Na direção contrária, os setores de Fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (-44,8%) e Fabricação de outros produtos químicos (-24,7%) apresentaram recuo, acumulando em 12 meses -12,2% e -11,4%, respectivamente.

Os sinais de aumento no ritmo produtivo também ficaram evidentes na indústria brasileira, que apresentou crescimento elevado na Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias (27,4%) e Fabricação de produtos farmoquímicos e farmacêuticos (15,2%), cujo acumulado dos últimos 12 meses é de 18,8% e -5,5%, respectivamente. Por outro lado, Fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis (-5,2%), Fabricação de outros produtos químicos (-0,8%) e Indústria Extrativa (‑0,1%) apresentaram retração (Tabela 2).

O panorama da indústria goiana em 2018 sinaliza continuidade de recuperação. Mesmo com as eventuais incertezas associadas ao cenário político, a confiança dos empresários e a intenção de investimento vêm crescendo nos últimos meses. O crescimento goiano de 3,0% em janeiro de 2018 confirma a continuidade do processo de recuperação, tendo em vista que já é a sexta taxa positiva, diferentemente do comportamento do setor observado em anos anteriores. A boa notícia é a recuperação da indústria automotiva em resposta ao crescimento da demanda interna e das exportações.

Tabela 1 - Indicadores Regionais da Indústria - Janeiro/ 2018

Local

 

 

Taxa de Variação (%)

 

 

Com Ajuste Sazonal

 

 

Sem Ajuste Sazonal

 

 

Janeiro 18/ dezembro 17

 

 

Janeiro 18/ janeiro 17

 

 

Acumulado janeiro- janeiro 18 *

 

 

Acumulado 12 meses **

 

 

Brasil

 

 

-2,4

 

 

5,7

 

 

5,7

 

 

2,8

 

 

Nordeste

 

 

-1,1

 

 

0,4

 

 

0,4

 

 

-0,3

 

 

Amazonas

 

 

7,1

 

 

32,7

 

 

32,7

 

 

6,1

 

 

Pará

 

 

7,3

 

 

14,1

 

 

14,1

 

 

10,1

 

 

Ceará

 

 

-2,2

 

 

4,9

 

 

4,9

 

 

2,7

 

 

Pernambuco

 

 

1,5

 

 

-2,4

 

 

-2,4

 

 

-2,3

 

 

Bahia

 

 

0,9

 

 

5,6

 

 

5,6

 

 

0,0

 

 

Minas Gerais

 

 

1,4

 

 

4,0

 

 

4,0

 

 

1,5

 

 

Espírito Santo

 

 

-0,9

 

 

-7,8

 

 

-7,8

 

 

-0,1

 

 

Rio de Janeiro

 

 

-2,1

 

 

5,1

 

 

5,1

 

 

4,2

 

 

São Paulo

 

 

-3,3

 

 

7,5

 

 

7,5

 

 

3,9

 

 

Paraná

 

 

-4,5

 

 

-1,8

 

 

-1,8

 

 

3,7

 

 

Santa Catarina

 

 

-0,1

 

 

10,9

 

 

10,9

 

 

4,9

 

 

Rio Grande do Sul

 

 

-3,5

 

 

6,6

 

 

6,6

 

 

0,9

 

 

Goiás

 

 

2,4

 

 

3,0

 

 

3,0

 

 

3,3

 

 

Mato Grosso

 

 

-

 

 

-0,4

 

 

-0,4

 

 

3,0

 

 

 

Fonte: IBGE.

 

 

Elaboração: Instituto Mauro Borges/Segplan-GO/ Gerência de Contas Regionais e Indicadores 2018.

 

 

* Base: igual período do ano anterior

 

 

** Base: últimos doze meses anteriores

 

             

 

Tabela 2 - Produção Industrial (Goiás e Brasil) – taxa de variação (%) - Janeiro/18

Atividades

 

 

Taxa de Variação (%)

 

 

Sem Ajuste Sazonal

 

 

Janeiro 18 / janeiro 2017

 

 

Acumulado Janeiro - janeiro 18 *

 

 

Acumulado 12 meses **

 

 

Brasil

 

 

Indústria Geral

 

 

5,7

 

 

5,7

 

 

2,8

 

 

Indústria Extrativa

 

 

-0,1

 

 

-0,1

 

 

3,5

 

 

Indústria de Transformação

 

 

6,7

 

 

6,7

 

 

2,6

 

 

Fabricação de produtos alimentícios

 

 

4,5

 

 

4,5

 

 

1,3

 

 

Fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis

 

 

-5,2

 

 

-5,2

 

 

-3,6

 

 

Fabricação de outros produtos químicos

 

 

-0,8

 

 

-0,8

 

 

0,1

 

 

Fabricação de produtos farmoquímicos e farmacêuticos

 

 

15,2

 

 

15,2

 

 

-5,5

 

 

Fabricação de produtos de minerais não-metálicos

 

 

1,5

 

 

1,5

 

 

-2,7

 

 

Metalurgia

 

 

10,0

 

 

10,0

 

 

5,1

 

 

Fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos

 

 

5,7

 

 

5,7

 

 

0,1

 

 

Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias

 

 

27,4

 

 

27,4

 

 

18,8

 

 

Goiás

 

 

Indústria Geral

 

 

3,0

 

 

3,0

 

 

3,3

 

 

Indústria Extrativa

 

 

1,9

 

 

1,9

 

 

1,6

 

 

Indústria de Transformação

 

 

3,1

 

 

3,1

 

 

3,4

 

 

Fabricação de produtos alimentícios

 

 

4,6

 

 

4,6

 

 

1,5

 

 

Fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis

 

 

-0,9

 

 

-0,9

 

 

6,0

 

 

Fabricação de outros produtos químicos

 

 

-24,7

 

 

-24,7

 

 

-11,4

 

 

Fabricação de produtos farmoquímicos e farmacêuticos

 

 

-4,5

 

 

-4,5

 

 

21,0

 

 

Fabricação de produtos de minerais não-metálicos

 

 

1,0

 

 

1,0

 

 

-13,7

 

 

Metalurgia

 

 

2,8

 

 

2,8

 

 

7,1

 

 

Fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos

 

 

-44,8

 

 

-44,8

 

 

-12,2

 

 

Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias

 

 

156,6

 

 

156,6

 

 

13,1

 

 

Fonte: IBGE.

 

 

 

Elaboração: Instituto Mauro Borges/Segplan-GO/ Gerência de Contas Regionais e Indicadores 2018.

 

 

 

* Base: igual período do ano anterior

 

 

 

** Base: últimos doze meses anteriores

 

 

 

 

 



 


 





 

Equipe de Conjuntura do IMB:

Dinamar Maria Ferreira Marques

Jalda Claudino

Juliana Dias Lopes

Rafael dos Reis Costa

Welington José de Souza Filho

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.