Análises Conjunturais Levantamento Sistemático da produção agrícola – 2017

Categoria Pai: Análises Conjunturais
Categoria: LSPA - Levantamento Sistemático da Produção Agrícola

Os dados preliminares do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA/IBGE), posição janeiro/2018, para o ano de 2017 sinalizam para uma melhora dos níveis de produção do estado. A produção de cereais, leguminosas e oleaginosas (algodão, amendoim, arroz, aveia, centeio, cevada, feijão, mamona, milho, soja, sorgo e trigo) elevou-se 33,7%, um pouco abaixo da projeção anterior (posição de junho/2017) que era de 39,6%.

Qualitativamente os resultados são animadores, já que importantes culturas estão registrando amplo crescimento, com destaque para a soja (11%), milho (70,4%) e sorgo (124,5%). Estas são importantes para o desempenho do PIB agropecuário goiano.

De modo geral, as condições climáticas foram favoráveis em todo território goiano. Assim, houve incidência regular de chuva no período de maturação das culturas e condições amenas na colheita. As condições foram favoráveis para a produção de cana-de-açúcar de modo que a projeção se inverteu de uma queda para um crescimento desde o levantamento anterior.

A soja, cultura com maior peso no PIB da agropecuária goiana, apresentou crescimento de 11%. De modo geral, houve aumento da produtividade nas diversas regiões de Goiás.

Por outro lado, a redução da produção de feijão está atrelada a queda dos preços pagos aos produtores, que caíram bastante na comparação com o ano de 2016.

Os crescimentos registrados na produção de sorgo e milho se deram em razão das condições climáticas favoráveis e, também, pelo carregamento estatístico advindos de uma base comparativa baixa do ano de 2016.

Tabela 1: Estado de Goiás - Área, produção e rendimento médio dos principais produtos agrícolas 2017

Produto

Safra 2016

Safra 2017

Variações (%)

Área plantada (ha)

Produção (t)

Rend. Médio (t/ha)

Área plantada (ha)

Produção (t)

Rend. Médio (t/ha)

Área plantada

Produção

Cereais, leguminosas e oleaginosas

5.331.004

16.959.794

3,18

6.495.568

22.674.321

3,49

0,7

33,7

Algodão herbáceo

29.273

86.446

2,95

5.365.800

101.276

0,02

-11

17,2

Cana-de-açúcar

1.028.778

71.061.922

69,07

1.054.844

72.954.018

69,16

2,5

2,7

Feijão (1ª Safra)

59.535

134.556

2,26

60.081

143.449

2,39

0,9

6,6

Feijão (2ª Safra)

32.185

56.924

1,77

27.525

46.290

1,68

-14,5

-18,7

Feijão (3ª Safra)

51.530

138.804

2,69

64.233

182.871

2,85

24,7

31,7

Girassol

16.351

14.267

0,87

16.433

24.156

1,47

0,5

69,3

Milho (1ª Safra)

238.063

1.862.326

7,82

244.560

2.010.682

8,22

2,7

8

Milho (2ª Safra)

1.336.478

3.942.516

2,95

1.364.947

7.883.379

5,78

2,1

100

Soja

3.322.522

10.239.473

3,08

3.310.105

11.363.573

3,43

-0,4

11

Sorgo

208.560

346.296

1,66

217.863

777.451

3,57

4,5

124,5

Tomate

11.457

934.658

81,58

14.076

1.262.701

89,71

22,9

35,1

Fonte: LSPA (IBGE); Elaboração: Instituto Mauro Borges (2018).

Técnicos responsáveis:

Heitor Afonso Ribeiro Belo
Eduiges Romanatto

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.