Análises Conjunturais Operações de Crédito

Categoria Pai: Análises Conjunturais
Categoria: Operações de Crédito

'Com base nos dados do BACEN, em março de 2015 o saldo acumulado do total das operações de crédito realizadas pelas instituições financeiras atuantes em Goiás alcançou R$ 104,85 bilhões, o equivalente à variação positiva de 1,69% em relação a dezembro de 2014 e 16,67% em relação a março do ano passado. Deste total apurado, R$ 62,21 bilhões (59,3%) referem-se ao saldo das operações de crédito das pessoas físicas, com alta de 2,69% em comparação a dezembro de 2014 e 17,42% em relação ao mesmo mês do ano passado. Já o saldo das operações de crédito realizadas pelas pessoas jurídicas, que foi de R$ 42,64 bilhões (40,7% do total), apresentou aumento de 0,25% em relação a dezembro passado e uma elevação de 15,61% em relação ao final de março de 2014.

Contudo, apesar do montante do crédito continuar subindo, observa-se uma desaceleração das taxas de crescimento nos primeiros meses, principalmente relativas às pessoas jurídicas. Além disso, fica visível no Gráfico 2 que a porcentagem de crescimento reduziu, se comparado março 2014/2013 a março  2015/2014, respectivamente de 17,1% e 16,7%, enquanto a taxa SELIC ao final de março de 2014 era de 10,65% a.a e ao final de março de 2015 a taxa SELIC era de 12,65% a.a. De acordo com o cenário atual, em que há uma desaceleração do crescimento econômico, uma elevação da taxa SELIC pelo Banco Central faz com que os bancos repassem para os tomadores de empréstimos e financiamento o aumento nos juros, o que reflete negativamente sobre a taxa de crescimento dos tomadores de empréstimos.

A taxa de inadimplência total do saldo das operações de crédito em Goiás foi em média de 2,8% em março, indicando uma leve redução em relação ao final do ano de 2014, sendo 3,26% referentes às pessoas físicas e 2,14% às pessoas jurídicas. Essas baixas taxas de inadimplência refletem o comprometimento tanto das pessoas físicas quanto das jurídicas em honrarem seus contratos de crédito. Para o BACEN, a taxa de inadimplência é medida pela razão entre o saldo dos contratos em que há pelo menos uma prestação, integral ou parcial, com atraso superior a noventa dias e o saldo total das operações.

Tabela 1 - Estado de Goiás: Saldo das Operações de Crédito – 2014/15

Mês/Ano

Saldo das Operações de Crédito (R$ bilhões)

Taxa de Inadimplência (%)

 Pessoas Físicas

Pessoas Jurídicas

Total

Pessoas Físicas

Pessoas Jurídicas

Total

mar/14

52,98

36,89

89,87

3,4

2,12

2,87

abr/14

53,91

37,48

91,39

3,37

2,13

2,86

mai/14

54,80

37,87

92,67

3,37

2,28

2,93

jun/14

55,63

38,12

93,75

3,32

2,17

2,85

jul/14

56,01

38,11

94,12

3,36

2,32

2,94

ago/14

56,68

38,01

94,69

3,46

2,57

3,1

set/14

57,25

40,48

97,74

3,31

2,47

2,96

out/14

58,20

40,61

98,81

3,37

2,53

3,02

nov/14

59,09

40,70

99,79

3,32

2,45

2,97

dez/14

60,58

42,54

103,11

3,17

2,29

2,81

jan/15

61,38

42,32

103,70

3,29

2,37

2,91

fev/15

61,69

42,35

104,03

3,38

2,39

2,98

mar/15

62,21

42,64

104,85

3,26

2,14

2,8

Fonte: BACEN

Elaboração: Instituto Mauro Borges /Segplan-GO /Gerência de Estudos Socioeconômicos e Especiais

 

 

 

 

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.