Goiás lidera geração de empregos formais no primeiro semestre de 2012

 

 

Segundo dados do CAGED, Cadastro Geral de Empregados e Desempregados - do Ministério do Trabalho e Emprego, Goiás gerou 74.176 novas colocações com registro em carteira no primeiro semestre de 2012 (ajustado com as declarações entregues pelas empresas fora do prazo). Com isso, Goiás obteve o segundo melhor resultado da série histórica do CAGED até o momento (Gráfico 2), representando um acréscimo de 6,9% em relação ao final do ano anterior, superior ao acréscimo nacional que foi de 2,8%. Este expressivo resultado fez com que Goiás alcançasse o melhor desempenho, em termos relativos, e o quinto lugar, em termos absolutos, dentre as vinte e sete Unidades da Federação (Gráfico 1 e Tabela 1), considerando a série ajustada com as declarações entregues pelas empresas fora do prazo.


 

 

 
Tabela 1 - Ranking das Unidades da Federação: Evolução do emprego formal jan a jun/2012

Ranking

Estados

Vagas geradas

SAO PAULO

335.980

MINAS GERAIS

179.074

PARANA

89.121

RIO DE JANEIRO

86.498

GOIAS

74.176

SANTA CATARINA

57.504

RIO GRANDE DO SUL

56.628

MATO GROSSO

36.851

BAHIA

30.334

10º

MATO GROSSO DO SUL

22.971

                        Fonte: MTE/Cadastro Geral de Empregados e Desempregados lei 4.923/65

                                     Elaboração: Segplan-GO/IMB/Gerência de Estudos Socioeconômicos e Especiais – 2012.

 


 

 



Mês de Junho

Conforme dados do CAGED, em junho de 2012 foram gerados em Goiás 5.261 empregos formais (60.438 admitidos e 55.177 desligados), isso significou elevação de 0,5% no estoque de empregos em relação ao mês anterior. As atividades que mais se destacaram neste mês foram setor de serviços, agropecuária e indústria de transformação.


 

 

 

O setor de serviços foi o maior gerador de empregos no mês, contribuiu com 2.360 novas vagas, sendo que as atividades de alojamento e alimentação, comércio e administração de imóveis foram as principais responsáveis pela geração de empregos neste setor.  

O bom desempenho da agropecuária, o segundo maior gerador de empregos, com saldo líquido de 1.606 postos, pode ser creditado ao período de colheita da cana de açúcar.

A indústria da transformação foi a terceira maior geradora de empregos, com saldo líquido de 1.070 postos, sendo destaque o segmento de produtos alimentícios e bebidas (1.074). Na outra ponta, madeira e mobiliário, fabricação de produtos químicos, farmacêuticos e veterinários, obtiveram saldo negativo.

 

Tabela 2- Estado de Goiás: Saldo – Admitidos/Desligados por setor de atividade econômica – 2011/12

Setores

Junho/2012

No ano**

Em 12 meses***

Adm

Desl

Saldo

Var. Estoque (%) *

Adm

Desl

Saldo

Var. Estoque (%)

Adm

Desl

Saldo

Var. Estoque (%)

Extrativa mineral

301

204

97

1,07

1.889

1.091

798

9,48

3.303

2.545

758

8,97

Indústria de transformação

12.071

11.001

1.070

0,44

87.854

64.263

23.591

10,45

154.420

142.179

12.241

5,16

Prod minerais não metálicos

875

798

77

0,52

5.370

4.851

519

3,56

10.482

9.545

937

6,62

Metalúrgica

706

704

2

0,02

4.692

4.128

564

4,46

8.920

8.021

899

7,30

Mecânica

423

414

9

0,13

3.128

2.723

405

6,28

5.258

4.599

659

10,64

Material elétrico e comunicação

82

70

12

0,82

597

465

132

9,71

1.134

900

234

18,60

Material de transporte

166

146

20

0,33

1.000

1.011

-11

-0,18

2.180

1.959

221

3,79

Madeira e mobiliário

383

489

-106

-1,08

3.369

3.194

175

1,82

6.545

6.229

316

3,34

Papel, papelão, editorial e gráfica

468

362

106

1,16

2.790

2.267

523

5,92

5.319

4.371

948

11,28

Borracha, Fumo e  Couros

300

307

-7

-0,10

2.231

1.874

357

5,10

4.302

4.046

256

3,61

Químico, Prod  Farmacêutico e Veterinário

2.452

2.544

-92

-0,17

22.620

11.639

10.981

25,96

34.250

31.145

3.105

6,19

Têxtil e vestuário

1.397

1.420

-23

-0,08

9.387

8.075

1.312

4,44

18.543

17.227

1.316

4,45

Calçados

76

78

-2

-0,10

529

491

38

1,90

1.113

996

117

6,10

Prod Alimentícios e Bebidas

4.743

3.669

1.074

1,17

32.141

23.545

8.596

10,07

56.374

53.141

3.233

3,56

Serviço industrial de utilidade pública

260

274

-14

-0,13

1.870

1.127

743

7,59

2.564

1.761

803

8,26

Construção civil

9.349

9.179

170

0,17

62.217

49.197

13.020

14,36

116.475

109.654

6.821

7,04

Comércio

13.459

13.503

-44

-0,02

85.753

79.765

5.988

2,31

170.931

156.791

14.140

5,64

Com varejista

11.384

11.395

-11

0,00

72.703

68.068

4.635

2,13

146.482

134.590

11.892

5,64

Com atacadista

2.075

2.108

-33

-0,08

13.050

11.697

1.353

3,29

24.449

22.201

2.248

5,59

Serviços

18.220

15.860

2.360

0,61

118.206

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.