Indústria Goiana lidera crescimento em novembro, 11,6%

De acordo com os dados da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF) divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção industrial goiana registrou a maior expansão entre as localidades pesquisadas, no mês de novembro (11,6%), na comparação com o mês de outubro desse ano, na série com ajuste sazonal. Em temos regionais, oito das quatorze localidades apresentaram taxas positivas, enquanto as demais recuaram. A taxa média registrada para o Brasil ficou em 0,3%.
Na comparação novembro 2011 / novembro 2010, a indústria goiana expandiu 13,3%, enquanto o resultado nacional apresentou queda de 2,5%. O comportamento negativo prevaleceu em oito locais, enquanto seis localidades investigadas apresentaram resultados positivos.
 
Tabela 1
Indicadores Conjunturais da Indústria
Resultados Regionais
Novembro de 2011
 
Locais
Variação (%)
Novembro/Outubro*
Novembro 11/Novembro 10
Acumulado no Ano
Acumulado nos Últimos 12 Meses
Brasil
0,3
-2,5
0,4
0,6
Nordeste
-2,9
-2,6
-4,8
-4,8
Amazonas
-3,0
0,5
4,0
4,3
Pará
0,5
-1,0
2,4
3,3
Ceará
-0,3
-6,8
-12,1
-11,9
Pernambuco
-2,4
1,9
-0,4
-0,4
Bahia
-6,4
-4,2
-4,3
-4,9
Minas Gerais
4,6
2,8
0,6
1,0
Espírito Santo
4,7
4,1
6,7
6,1
Rio de Janeiro
3,9
-1,5
0,8
0,8
São Paulo
1,9
-4,9
0,5
0,5
Paraná
5,4
9,1
5,6
5,2
Santa Catarina
1,6
-7,7
-4,6
-3,9
Rio Grande do Sul
-1,3
-3,4
1,8
1,6
Goiás
11,6
13,3
6,2
6,5
         Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Indústria
      * Ajustado sazonalmente
 
 
A expansão da atividade industrial em Goiás nos onze meses de 2011 foi de 6,2%, no acumulado de 12 meses o crescimento foi de 6,5%, a maior taxa em comparação as demais áreas pesquisadas. A leitura do gráfico abaixo demonstra o comportamento da média móvel com o índice de base fixa, ambas as comparações com ajuste sazonal. O índice de média móvel descolou do índice de base fixa no mês de novembro, essatendência foi observada no período de maio de 2011 até o mês de julho/11, voltando a crescer acima, em setembro/11 e caiu novamente em outubro, ou seja, oscilando bastante. O índice de média móvel trimestral apontou elevação em novembro (3,3%) em relação ao mês anterior na comparação com ajuste sazonal, segunda maior expansão desse indicador no ano.

  
Na comparação com igual mês do ano passado, o setor industrial de Goiás mostrou expansão (13,3%), sétimo resultado positivo consecutivo nesse tipo de confronto, após apontar taxas negativas de janeiro a abril. No índice acumulado dos onze primeiros meses do ano, a indústria goiana assinalou expansão de 6,2%, sendo que até outubro o crescimento da indústria foi de 5,4%. O indicador anualizado nos últimos doze meses manteve a mesma taxa nos meses de outubro e novembro (6,5%).
                                                                                                                                 
Na análise setorial da indústria goiana, observa-se que a expansão foi sustentada pelo segmento de produtos químicos, com crescimento de 47,0%, influenciado, sobretudo, pelo aumento na fabricação de medicamentos; metalurgia básica, 27,1%, impulsionado pela maior produção de ferroníquel; e alimentos e bebidas, 1,4%, por conta do aumento na produção de maionese, todos na comparação  novembro de 2011 com novembro do ano anterior. Por outro lado, o setor extrativo mineral apresentou a maior queda (-3,5%), puxado pelo recuo na produção de amianto; seguido de minerais não metálicos (- 0,1%).
No índice acumulado do período janeiro- novembro de 2011, frente a igual período do ano anterior, o setor industrial goiano avançou 6,2%, impulsionado pelo aumento na produção de produtos químicos (39,1%). Nos três ramos que apontaram recuo na produção, a principal influência negativa sobre a média global foi assinalada pelas atividades de alimentos e bebidas e metalurgia básica, ambos com -3,5%.
 
 
Tabela 2
Estado de Goiás: Pesquisa Industrial – novembro/2011
(Base: Igual período do ano anterior =100)
                                                                                                                                                                   (%)
Segmentos
Mensal
Acumulado no ano
Últimos 12 meses
Indústria geral
13,3
6,2
6,5
- Indústria extrativa
-3,5
0,5
0,9
- Indústria de transformação
14,8
6,6
6,9
     . Alimentos e bebidas
1,4
-3,5
-2,4
      . Produtos químicos
47,0
39,1
37,5
      . Minerais não metálicos
-0,1
-0,1
-0,1
      . Metalurgia básica
27,1
-3,5
-5,7
                Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Indústria
 
 
A indústria goiana no mês de novembro apresentou a maior expansão entre as regiões pesquisadas, contrapondo uma redução expressiva no mês anterior. No acumulado do ano e nos últimos dozes meses houve expansão na ordem de 6,2% e 6,5%, respectivamente. Esse resultado pode ser explicado pelo desempenho do setor de produtos químicos, especialmente, pela produção de medicamentos. No sentido oposto, o segmento de alimentos e bebidas tem mostrado perda desde o início do ano, embora em novembro, tenha registrado ligeiro crescimento de 1,4%. 
 
Equipe de Conjuntura da Segplan:
Dinamar Ferreira Marques
Eduiges Romanatto
Fernanda Cristina Gomide Pereira
Juliana Dias Lopes
Luciano Ferreira da Silva
Marcos Fernando Arriel
Maria de Fátima Mendonça Faleiro Rocha
Millades Carvalho de Castro
 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.