Goiás gerou 92.396 empregos formais entre janeiro e agosto de 2011

 
Segundo o CAGED, Cadastro Geral de Empregados e Desempregados - do Ministério do Trabalho e Emprego, entre janeiro e agosto deste ano, Goiás gerou 92.396 novas colocações com registro na carteira (ajustado com as declarações entregues pelas empresas fora do prazo), a melhor de toda a série histórica do CAGED para o período, representando um acréscimo de 9,2% em relação ao mesmo período do ano anterior, superior ao acréscimo nacional que foi de 5,1%. Este expressivo resultado fez com que Goiás alcançasse o 2º melhor desempenho, em termos relativos, e o sexto lugar, em temos absolutos, dentre as vinte e sete Unidades da Federação, entre janeiro e agosto de 2011, considerando a série ajustada com as declarações entregues pelas empresas fora do prazo, conforme demonstrado nos gráficos e tabela a seguir.
 
Gráfico 1 - Evolução do emprego formal nas Unidades da Federação – janeiro a agosto de 2011 –
Variação relativa (%)

 
                                    Fonte: MTE/Cadastro Geral de Empregados e Desempregados lei 4.923/
                                    * Ajustado com declarações entregues pelas empresas fora do prazo
 
 
 
Tabela 1 - Ranking dos estados: Evolução do emprego formal de janeiro a agosto de 2011
Ranking
Estados
Vagas geradas
São Paulo
641.237
Minas Gerais
229.320
Rio de Janeiro
137.151
Paraná
123.395
Rio Grande do Sul
103.463
Goiás
92.396
Bahia
75.064
Santa Catarina
69.521
Mato Grosso
46.929
10º
Pernambuco
43.626
                                 Fonte: MTE/Cadastro Geral de Empregados e Desempregados lei 4.923/65
 

Gráfico 2 - Estado de Goiás: Saldo – Admitidos/Desligados – Janeiro a Agosto 2000/11


                                              

Mês de agosto
Em agosto de 2011 foram gerados em Goiás 6.855 (62.226 admitidos e 55.371 desligados) empregos formais, o que significou expansão de 0,6% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior. Em termos absolutos, este desempenho foi o 2º melhor de toda a série histórica do CAGED para o período, sendo inferior somente ao ano de 2008, quando foram gerados 6.962 empregos. No âmbito regional, o estado apresentou o melhor desempenho da Região Centro-Oeste em termos absolutos e relativos. Os setores que mais se destacaram neste mês foram o setor de serviços, a indústria de transformação e o comércio. Em termos relativos, os setores que mais cresceram foram o setor de serviços (1,0%), a extrativa mineral (0,9%) e a indústria de transformação (0,84%). No acumulado dos 12 meses houve um crescimento de 7,15% nas contratações, correspondendo à geração de 73.224 postos de trabalho.
 
 
 Gráfico 3 - Estado de Goiás: Saldo – Admitidos/Desligados – 2010/11
                                        Fonte: MTE/Cadastro Geral de Empregados e Desempregados lei 4.923/65
                                        * Ajustado com declarações entregues pelas empresas fora do prazo.
 
 
 Gráfico 4 - Evolução do emprego formal em Goiás – 2003 a 2011
                                       Fonte: MTE/Cadastro Geral de Empregados e Desempregados lei 4.923/65
                                       * Ajustado com declarações entregues pelas empresas fora do prazo.
 
 
Setores de atividades
Com exceção da agropecuária (-22) e da administração pública (-8) que fecharam postos de trabalho, os demais setores de atividade econômica apresentaram resultados positivos na geração de novos empregos, cabendo destacar o setor de serviços que foi o principal responsável pelo saldo positivo no estado, com a abertura de 3.626 novas vagas de trabalho, representando uma elevação de 1,0% em relação ao mês anterior. Destacaram-se também a indústria de transformação e o comércio (principalmente o varejista) que geraram, respectivamente, 1.978 e 966 ofertas de emprego.
O bom desempenho do setor de serviços deveu-se, principalmente, aos ramos de alojamento e alimentação e ao comércio e administração de imóveis, enquanto a fabricação de produtos químicos, farmacêuticos e veterinários juntamente com a fabricação de bebidas e produtos alimentícios impulsionaram a geração de empregos na indústria de transformação.
 
 
Tabela 2- Estado de Goiás: Saldo –Admitidos/Desligados por setor de atividade econômica – 2010/11
Setores
Ago/11
No ano**
Em 12 meses***
Adm
Desl
Saldo
Var. Estoque (%) *
Adm
Desl
Saldo
Var. Estoque (%)
Adm
Desl
Saldo
Var. Estoque (%)
Extrativa mineral
290
210
80
0,93
2.489
1.491
998
12,88
3.211
2.293
918
11,72
Indústria de transformação
12.882
10.904
1.978
0,84
110.275
83.543
26.732
12,60
149.594
138.258
11.336
4,98
Produtos minerais não metálicos
1.005
779
226
1,63
7.311
6.004
1.307
10,01
10.325
8.988
1.337
10,27
Metalúrgica
804
674
130
1,02
5.925
4.807
1.118
9,38
8.273
6.792
1.481
12,82
Mecânica
346
251
95
1,69
3.184
2.442
742
14,80
4.589
3.525
1.064
22,67
Material elétrico e comunicação
67
72
-5
-0,47
608
639
-31
-2,76
930
947
-17
-1,53
Material de transporte
334
164
170
2,89
2.061
1.452
609
11,15
2.861
2.513
348
6,08
Madeira e mobiliário
556
554
2
0,02
4.667
3.892
775
8,42
6.500
5.619
881
9,68
Papel, papelão, editorial e gráfica
371
375
-4
-0,05
3.173
2.951
222
2,78
4.501
4.280
221
2,76
Borracha, Fumo e Couros
419
386
33
0,45
3.605
3.377
228
3,17
4.993
4.697
296
4,16
Químico, Produtos Farmacêutico e Veterinário
2.495
1.984
511
1,04
23.696
13.696
10.000
24,81
28.018
17.462
10.556
26,55
Têxtil e vestuário
1.752
1.436
316
1,07
13.398
11.114
2.284
8,19
18.820
16.482
2.338
8,40
Calçados
91
67
24
1,26
905
620
285
16,88
1.267
894
373
23,31
Produtos Alimentícios e Bebidas
4.642
4.162
480
0,54
41.742
32.549
9.193
11,30
58.517
66.059
-7.542
-7,69
Serviço industrial de utilidade pública
119
95
24
0,28
950
763
187
2,23
1.624
1.722
-98
-1,13
Construção civil
9.755
9.544
211
0,23
83.444
69.721
13.723
17,22
113.650
107.796
5.854
6,68
Comércio
13.852
12.886
966
0,39
112.752
102.695
10.057
4,17
168.544
149.276
19.268
8,30
Comércio varejista
11.932
10.965
967
0,47
96.101
88.238
7.863
3,88
144.371
128.185
16.186
8,32
Comércio atacadista
1.920
1.921
-1
0,00
16.651
14.457
2.194
5,71
24.173
21.091
3.082
8,22
Serviços
19.940
16.314
3.626
1,00
152.918
127.849
25.069
7,25
215.566
185.769
29.797
8,74
Instituições financeiras
286
348
-62
-0,40
2.844
2.805
39
0,25
3.822
3.317
505
3,34
Comércio e admin. de imóveis
5.908
4.868
1.040
1,22
45.684
37.704
7.980
10,04
63.786
53.299
10.487
13,63
Transporte e Comunicação
3.114
2.670
444
0,85
24.721
19.888
4.833
9,95
34.609
30.269
4.340
8,84
Alojamento, alimentação
7.682
6.269
1.413
1,02
58.826
51.017
7.809
5,82
84.914
75.033
9.881
7,48
Médicos e odontológicos
1.134
962
172
0,51
8.941
7.264
1.677
5,17
12.497
10.624
1.873
5,81
Ensino
1.816
1.197
619
1,68
11.902
9.171
2.731
7,73
15.938
13.227
2.711
7,67
Administração pública
27
35
-8
-0,03
602
838
-236
-0,83
980
1.168
-188
-0,66
Agropecuária
5.361
5.383
-22
-0,02
56.519
40.653
15.866
19,57
77.098
70.761
6.337
6,99
Total
62.226
55.371
6.855
0,64
519.949
427.553
92.396
9,20
730.267
657.043
73.224
7,15
  Fonte: MTE/Cadastro Geral de Empregados e Desempregados lei 4.923/65
  * A variação mensal do emprego toma como referência o estoque do mês anterior.
  ** Resultados acrescidos dos ajustes e a variação relativa toma como referência o estoque do mês atual   acumulando os ajustes e o mês de dezembro do ano t-1.
  *** Resultados acrescidos dos ajustes e a variação relativa toma como referência o estoque do mesmo  mês do ano anterior com ajustes.
 
Municípios
Dos municípios goianos com mais de 30 mil habitantes, os melhores desempenhos em agosto foram apresentados, em termos absolutos, por Goiânia, com 3.486 novas ocupações, Aparecida de Goiânia (795 vagas), Catalão (447 vagas) e Anápolis (419 vagas). No campo negativo, os piores desempenhos foram registrados nos municípios de Uruaçu (-228 postos de trabalho), seguido por Mineiros (-193), Santa Helena de Goiás (-114) e Caldas Novas (-67 vagas de emprego).

     Tabela 3 - Ranking da evolução do emprego formal em municípios com mais de 30 mil      habitantes - Agosto/11
Ranking
Municípios
Admitidos
Desligados
Saldo
Variação emprego (%)
Goiânia
24.618
21.132
3.486
0,85
Aparecida de Goiânia
6.735
5.940
795
0,80
Catalão
1.230
783
447
2,25
Anápolis
4.247
3.828

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.