Goiás gerou 12.170 empregos formais em abril de 2011

 
Em abril de 2011, foram gerados em Goiás 12.170 (62.841 admitidos e 50.671 desligados) empregos formais de acordo com o CAGED, Cadastro Geral de Empregados e Desempregados - do Ministério do Trabalho e Emprego, o que significou elevação de 1,17% no estoque de empregos do mês anterior. Os setores que mais se destacaram neste mês foram o de indústria de transformação, seguido pelo de serviços, agropecuária e construção civil. Em termos relativos, o setor que mais cresceu foi a agropecuária, seguida pela construção civil. Com este resultado, o estado encerra o primeiro quadrimestre do ano com uma geração de 51.563 empregos (ajustado com as declarações entregues pelas empresas fora do prazo), um aumento de 5,13% em relação ao estoque de empregados de dezembro do ano passado. No acumulado dos 12 meses houve um crescimento de 7,25% nas contratações, correspondendo a 71.431 empregos. Tanto no resultado quadrimestral quanto no acumulado dos últimos 12 meses, Goiás apresenta o melhor desempenho da região Centro-Oeste. Embora o resultado de abril (12.170) seja superior ao registrado em março deste ano (8.399), o número ficou aquém das contratações referentes ao mesmo mês do ano passado (17.171), dado o processo de recuperação no pós crise verificado naquele ano.
 
Gráfico 1
Estado de Goiás: Saldo – Admitidos/Desligados – 2010/11
                                         Fonte: MTE/Cadastro Geral de Empregados e Desempregados lei 4.923/65
                                         
 
 
Gráfico 2
Estado de Goiás: Saldo – Admitidos/Desligados – primeiro quadrimestre 2000/11
                                       Fonte: MTE/Cadastro Geral de Empregados e Desempregados lei 4.923/65
                                       * Ajustado com declarações entregues pelas empresas fora do prazo.
 
Setores de atividades
Com exceção do comércio que obteve um fechamento de 396 vagas de emprego, os demais setores de atividade econômica apresentaram resultados positivos na geração de novos postos de trabalho no mês de abril, cabendo destacar o da indústria de transformação (4.560 vagas), seguido pelo setor de serviços (3.154 vagas) e pela agropecuária (2.550 vagas).
O bom desempenho do setor de indústria de transformação deveu-se ao resultado do ramo de fabricação de produtos químicos, farmacêuticos e veterinários (2.285 vagas), especialmente à fabricação de álcool, juntamente com a fabricação de produtos alimentícios e bebidas (1.426 vagas) sendo a fabricação de açúcar em bruto grande responsável por este resultado. O desempenho do setor de serviços foi conseguido principalmente devido ao ramo de transportes e comunicações (1.194 vagas), principalmente ao transporte rodoviário de cargas, e alojamento e alimentação (826 vagas).  Já a agropecuária, cujo saldo positivo foi de 2.560 vagas, foi influenciada pelo segmento de cultivo de cana de açúcar.
 
 
Tabela 1
Estado de Goiás: Saldo – Admitidos/Desligados por setor de atividade econômica – 2010/11
Setores
Abr/11
No ano**
Em 12 meses***
Adm
Desl
Saldo
Var. Estoque (%) *
Adm
Desl
Saldo
Var. Estoque (%)
Adm
Desl
Saldo
Var. Estoque (%)
Extrativa mineral
335
187
148
1,84
1185
715
470
6,06
3.269
2.211
1058
14,77
Indústria de transformação
15.095
10.535
4.560
2,05
54.978
39.228
15.750
7,42
144.928
134.148
10.780
4,96
Prod minerais não metálicos
812
650
162
1,22
3267
2821
446
3,42
9.901
8.459
1442
11,96
Metalúrgica
652
617
35
0,28
2737
2243
494
4,15
7.457
6.231
1226
10,96
Mecânica
406
312
94
1,72
1747
1160
587
11,7
4.562
3.483
1079
23,86
Material elétrico e comunicação
93
62
31
2,96
288
332
-44
-3,91
957
859
98
9,97
Material de transporte
240
221
19
0,32
1129
699
430
7,87
3.238
2.426
812
15,98
Madeira e mobiliário
558
390
168
1,76
2223
1671
552
6
6.209
5.226
983
11,21
Papel, papelão, editorial e gráfica
379
315
64
0,8
1547
1424
123
1,54
4.442
4.157
285
3,64
Borracha, Fumo e Couros
411
430
-19
-0,25
2083
1751
332
4,62
5.307
4.154
1153
18,11
Químico, Prod Farmacêutico e Veterinário
3657
1372
2285
5,2
11812
5809
6003
14,89
21.053
13.540
7.513
19,36
Têxtil e vestuário
1641
1347
294
1,03
6099
5142
957
3,43
17.951
15.258
2693
10,29
Calçados
84
83
1
0,05
440
295
145
8,59
1129
875
254
16,09
Prod Alimentícios e Bebidas
6.162
4.736
1.426
1,67
21.606
15.881
5.725
7,04
62.722
69.480
-6.758
-7,2
Serviço industrial de utilidade pública
198
73
125
1,5
439
372
67
0,8
1.698
1.913
-215
-2,48
Construção civil
9.244
7.233
2.011
2,44
37.031
31.604
5.427
6,81
108.167
102.076
6.091
7,71
Comércio
12.660
13.056
-396
-0,16
55.096
49.871
5225
2,17
162.933
141.952
20.981
9,3
Com varejista
10.755
11.152
-397
-0,19
46.622
42.913
3709
1,83
139.082
121.472
17.610
9,32
Com atacadista
1.905
1.904
1
0
8.474
6.958
1516
3,95
23.851
20.480
3.371
9,22
Serviços
17.759
14.605
3.154
0,89
75.472
60.895
14.577
4,22
204.228
175.354
28.874
8,71
Inst financeiras
317
272
45
0,28
1675
964
711
4,57
3.662
2.143
1519
10,29
Com. e adm imóveis
5.014
4.605
409
0,49
22.401
17.838
4.563
5,74
58.961
49.672
9.289
12,43
Transporte e Comunicação
3.444
2.250
1194
2,39
11.869
9.157
2712
5,58
32.928
28.585
4.343
9,25
Alojamento, alimentação
6.743
5.917
826
0,61
28.337
24.816
3521
2,62
81.073
72.303
8.770
6,8
Médicos e odontológicos
1028
798
230
0,7
4315
3506
809
2,5
11.939
10.160
1.779
5,66
Ensino
1213
763
450
1,22
6875
4.614
2261
6,4
15.665
12.491
3174
9,22
Administração pública
142
124
18
0,06
361
607
-246
-0,86
1093
1182
-89
-0,31
Agropecuária
7.408
4.858
2.550
2,9
29.731
19.438
10.293
12,7
74.866
70.915
3951
4,52
Total
62.841
50.671
12.170
1,17
254.293
202.730
51.563
5,13
701.182
629.751
71.431
7,25
Fonte: MTE/Cadastro Geral de Empregados e Desempregados lei 4.923/65
* A variação mensal do emprego toma como referência o estoque do mês anterior.
** Resultados acrescidos dos ajustes e a variação relativa toma como referência o estoque do mês atual  acumulando os ajustes e o mês de dezembro do ano t-1.
*** Resultados acrescidos dos ajustes e a variação relativa toma como referência o estoque do mesmo  mês do ano anterior com ajustes.

Municípios

Dos municípios goianos com mais de 30 mil habitantes, os melhores desempenhos de abril de 2011, em termos absolutos, foram Goiânia, com 3.004 novas ocupações, Goianésia, com 932, Anápolis, com 898, Inhumas e Santa Helena de Goiás, ambas com 891 novas vagas de trabalho. No campo negativo, os piores desempenhos foram registrados nos municípios de Catalão (-95 postos de trabalho), seguido por Uruaçu (-84) e Iporá (-82).
 
Tabela 2
Estado de Goiás: comportamento do mercado formal de trabalho, por municípios com mais de 30 mil habitantes – 2010/11
Município
Abr/2011
No ano*
Em 12 meses *
Adm
Desl
Saldo
Adm
Desl
Saldo
Adm
Desl
Saldo
Águas Lindas de Goiás
244
254
-10
1225
1013
212
3.959
3.311
648
Anápolis
3.887
2.989
898
16.281
12.716
3.565
43.590
36.127
7.463
Aparecida de Goiânia
6.096
5.549
547
25.029
21.866
3.163
72.079
66.298
5.781
Caldas Novas
684
632
52
3437
2869
568
9.466
7.945
1.521
Catalão
872
967
-95
4364
3595
769
12.246
11.628
618
Cidade Ocidental
91
112
-21
404

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.