Exportação goiana volta a crescer, variando 57,9% no primeiro trimestre de 2011

Conforme as estatísticas apuradas pelo Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o saldo da balança comercial goiana em março de 2011 apresentou superávit de US$ 96,206 milhões. No referido mês as firmas exportadoras do Estado obtiveram resultados positivos, com vendas externas de US$ 517,436 milhões, sendo que um dos principais motivos do crescimento foi o aumento da comercialização de soja em grãos. Quanto às importações, estas continuaram crescendo, registrando o valor de US$ 421,230 milhões, devido à valorização do real que acaba estimulando a importação de bens. A corrente de comércio, somatório das exportações e importações, atingiu US$ 938,666 milhões.
Complexo soja volta a liderar a pauta de exportação, responsável por negócios da ordem de US$ 275,479 milhões (53,2%). Em segundo lugar veio complexo carne, com 20,8% (US$ 107,642 milhões), com destaque para: carne bovina que participou com 10,7% (US$ 55,315 milhões), carne de aves 8,5% (US$ 43,775 milhões), carne de suínos 1,4% (US$ 7,438 milhões) e outras carnes 0,2% (US$ 1,114 milhões). Complexo de minérios, responsável por 15,8% (US$ 81,941 milhões) do total exportado figurou em terceiro na pauta, com destaque para: Sulfeto de minério de cobre, com participação de 9,0% (US$ 46,539 milhões), ouro 3,0% (US$ 15,179 milhões), ferroligas 2,8% (US$ 14,265 milhões), amianto com 1,1% (US$ 5,631 milhões) e outros minérios com 0,1% (US$ 327,135 mil). E couros representando 2,8% do total exportado ficou na quarta colocação.
China foi o principal destino das exportações goianas em março de 2011, com valor de US$ 167,630 milhões, 32,4% do total. Em seguida vieram: Índia US$ 47,665 milhões (9,2%), Espanha US$ 47,566 milhões (9,2%), Países Baixos (Holanda) US$ 45,396 milhões (8,8%), Rússia US$ 31,148 milhões (6,0%), Arábia Saudita US$ 19,028 milhões (3,7%), Suíça US$ 15,811 milhões (3,1%), Irã US$ 14,060 milhões (2,7%) e Tailândia US$ 13,287 milhões (2,6%). O Estado de Goiás, em março de 2011, comercializou com 123 países. É interessante observar o crescimento nas exportações com a Índia, em março do ano passado a participação era de 1,57%, passando para 9,2% neste ano.
A pauta de exportação goiana ainda é bastante concentrada em produtos básicos, no primeiro trimestre de 2011 esses produtos representaram 69,9% do total exportado, produtos semi-faturados 12,3% e produtos industrializados participaram com 17,8%. Na comparação com o mesmo trimestre de 2010 observa-se crescimento da participação dos produtos industrializados na pauta goiana de exportação, pois estes representavam 5,4%, fato positivo, pois sinaliza para uma maior agregação de valor aos produtos exportados.
 
No período de janeiro a março de 2011, as principais empresas exportadoras foram: Mineração Maracá Indústria e Comércio S.A US$ 168,723 milhões (13,6%), CIEN Companhia de Interconexão Energética US$ 163,041 milhões (13,1%), BRF - Brasil Foods S/A US$ 130,063 milhões (10,5%), JBS S/A US$ 94,694 milhões (7,6%), Bunge Alimentos S/A US$ 71,545 (5,8%), Caramuru Alimentos S/A US$ 67,360 milhões (5,4%), Cargill Agrícola S/A US$ 67,283 milhões (5,4%), Louis Dreyfus Commodities Brasil S/AUS$ 62,838 milhões (5,1%), Mineração Serra Grande S/A US$ 47,328 milhões (3,8%), Minerva S/A US$ 44,624 milhões (3,6%), ADM do Brasil Ltda. US$ 37,334 milhões (3,0%) e Mineração Catalão de Goiás Ltda. US$ 35,760 milhões (2,9%).
Os municípios líderes em exportação no primeiro trimestre foram: Alto Horizonte, que liderou com vendas de sulfetos de minério de cobre no montante de US$ 168,723 milhões, representando 13,6% das exportações. Índia e Espanha foram os principais parceiros comerciais com relação a este produto. Em segundo lugar ficou o município de Luziânia, com US$ 89,821 milhões (7,3%), com destaque para produtos agrícolas, exportando principalmente para Espanha e China. Rio Verde em terceiro lugar, com 6,0%, o município de Itumbiara com a quarta colocação, representando 5,3%, sendo o destaque de ambos, produtos agrícolas, cujas vendas direcionaram-se principalmente para China e Holanda. Em quinto lugar ficou Mozarlândia, com US$ 51,079 milhões (4,1%), que exportou carne principalmente para Rússia e Irã.
As importações em março de 2011 atingiram o montante de US$ 421,230 milhões, continuaram crescendo com taxa de 24,1% em relação ao mesmo período do ano anterior. A baixa cotação do dólar está criando um ambiente propício para as indústrias goianas no sentido de renovar seu parque fabril. Vale dizer que em março de 2011 foram importados mais de US$ 50 milhões em máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos, representando um aumento de 44,95% em relação ao mês anterior.
Os principais produtos importados em março foram: veículos automóveis, tratores, etc. suas partes/acessórios US$ 219,762 milhões (52,2%), reatores nucleares, caldeiras, máquinas, etc., mecânicos US$ 50,780 milhões (12,1%), produtos farmacêuticos US$ 44,941 milhões (10,7%), adubos ou fertilizantes US$ 26,847 milhões (6,4%), produtos químicos orgânicos US$ 14,412 milhões (3,4%), máquinas, aparelhos e material elétricos, suas partes, etc. US$ 11,264 milhões (2,8%), instrumentos e aparelhos de óptica, fotografia, etc. US$ 7,806 milhões (1,9%), plásticos e suas obras US$ 7,531 milhões (1,8%) e borracha e suas obras US$ 4,758 milhões (1,4%).
Goiás importou em março de 2011 da Coréia do Sul US$ 166,459 milhões (39,5%), Japão US$ 62,044 milhões (14,7%), Estados Unidos US$ 48,805 milhões (11,6%), Tailândia US$ 39,513 milhões (9,4%), Suíça US$ 19,906 milhões (4,7%), Alemanha US$ 14,856 milhões (3,5%), Canadá US$ 12,325 milhões (2,9%), China US$ 12,045 milhões (2,8%) e Argentina US$ 5,659 milhões (1,3%).
As principais empresas importadoras nos meses de janeiro a março de 2011 foram: Caoa Montadora de Veículos S/A US$ 496,457 milhões (41,1%), MMC Automotores do Brasil S/A US$ 206,101 milhões (17,1%), Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S/A US$ 137,305 milhões (11,4%), John Deere Brasil Ltda. US$ 58,893 milhões (4,9%), SVB Automotores do Brasil S/A US$ 25,535 milhões (2,1%), Adubos Sudoeste Ltda. US$ 17,252 milhões (1,4%), Fertilizantes Heringer S/A US$ 13,079 milhões (1,1%) e ADM do Brasil Ltda. US$ 12,191 milhões (1,0%).
Os principais municípios goianos importadores, segundo o MDIC, no período de janeiro a março de 2011 foram: Anápolis, Catalão, Goiânia, Rio Verde e Aparecida de Goiânia. Anápolis registrou compras do exterior de US$ 703,375 milhões (58,3%). Foram adquiridos principalmente automóveis, suas partes e insumos farmacêuticos, dos países Coréia do Sul, Estados Unidos e Suíça. Catalão é o segundo colocado do Estado, com US$ 336,960 milhões em importações (27,9%), basicamente automóveis e insumo para fertilizantes que vieram do Japão, Tailândia e Estados Unidos. Goiânia veio em seguida, com total de US$ 60,699 milhões (5,0%), importando principalmente máquinas e equipamentos, medicamentos e equipamentos de informática que vieram dos Estados Unidos, China e Argentina. Rio Verde e Aparecida de Goiânia com a quarta e a quinta colocações e valores de US$ 29,763 milhões e US$ 18,310 milhões respectivamente, adquiriram principalmente defensivos, insumos agrícola e insumos farmacêuticos.
O comércio exterior goiano, neste primeiro trimestre de 2011, comparado ao trimestre anterior, apresentou resultados nitidamente mais positivos que os demais setores de atividade. Nesse período, as exportações estaduais apresentaram aumento de 57,9% e as importações expandiram-se 28,3%. Embora esse resultado das vendas possa refletir uma conotação otimista no curto prazo, há de se atentar para a possibilidade de mudanças no setor externo, especialmente devido a acontecimentos recentes no cenário internacional, que podem vir a ter maiores implicações sobre o desempenho exportador local no curto e médio prazo. Uma boa notícia é que os preços das commodities alimentícias passam por um período de alta, em moldes semelhantes ao período anterior à crise de 2007-2008, lembrando que complexo carne e soja representam 74,0% da pauta de exportação goiana.
 
 
ESTADO DE GOIÁS: Balança Comercial – 2005 - 11.
(US$ 1.000 FOB

 

Estado de Goiás e Brasil: Balança Comercial - 2010 – 2011.
 
 
 
 
 
 
 
 
US$ 1.000FOB
Período
Goiás
Brasil
Exportação
Importação
Saldo
Corrente de comércio
Exportação
Importação
Saldo
Corrente de comércio
2010
786.225
941.334
-155.109
1.727.559
39.229.803
38.347.456
882.347
77.577.259
Janeiro
160.095
358.254
-198.159
518.349
11.305.067
11.484.905
-179.838
22.789.972
Fevereiro
241.711
243.673
-1.962
485.384
12.197.237
11.807.722
389.515
24.004.959
Março
384.419
339.407
45.012
723.826
15.727.499
15.054.829
672.670
30.782.328
2011
1.241.513
1.207.507
34.006
2.449.020
51.232.800
48.063.648
3.169.152
99.296.448
Janeiro
433.055
394.121
38.934
827.176
15.214.353
14.794.752
419.601
30.009.105
Fevereiro
291.022
392.156
-101.134
683.178
16.732.470
15.535.320
1.197.150
32.267.790
Março
517.436
421.230
96.206
938.666
19.285.977
17.733.576
1.552.401
37.019.553
Variação (%)2011/2010
57,91
28,28
-121,92
41,76
30,60
25,34
259,17
28,00
Fonte: MDIC.
 
Elaboração: SEGPLAN-GO / SEPIN / Gerência de Estatística Socioeconômica - 2011.
 
Nota: O total não corresponde à soma exata, devido aos arredondamentos.
 



 
 
 
ESTADO DE GOIÁS: Exportações por fator agregado. 2010 - 2011.
US$ 1.000 FOB
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Período
Total
Básicos
Part. Básicos/ Total (%)
Industrializ. (A+B)
Part. Ind./Total (%)
Semimanuf. (A)
Part. Semimanuf./Total (%)
Manufat. (B)
Part. Manuf./ Total (%)
Op. Especiais
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
2010
786.225
639.084
81,29
147.141
18,71
104.729
13,32
42.410
5,39
-
Janeiro
160.095
115.938
72,42
44.157
27,58
27.443
17,14
16.714
10,44
-
Fevereiro
241.711
192.298
79,56
49.413
20,44
36.759
15,21
12.653
5,23
-
Março
384.419
330.848
86,06
53.571
13,94
40.527
10,54
13.043
3,39
-
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
2011
1.241.513
868.216
69,93
373.296
30,07
152.305
12,27
220.992
17,80
-
Janeiro
433.055
207.851
48,00
225.204
52,00
44.340
10,24
180.865
41,76
-
Fevereiro
291.022
219.424
75,40
71.598
24,60
52.690
18,11
18.907
6,50
-
Março
517.436
440.942
85,22
76.495
14,78
55.275
10,68
21.220
4,10
-
Variação (%)2011/2010
57,91
35,85
-
153,70
-
45,43
-
421,08
-
-
Fonte: MDIC
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Elaboração: SEGPLAN-GO / SEPIN / Gerência de Estatística Socioeconômica - 2011
 
 
 
 
 

 
Estado de Goiás: Principais produtos exportados – 2010 – 2011.
Produto
2011(março)
2010 (março)
US$ FOB
Part (%)
Kg líquido
US$ FOB
Part (%)
Kg líquido
Exportação
517.436.142
100,00
658.537.102
384.418.885
100,00
618.911.770
Complexo soja
275.478.672
53,24
545.864.977
188.017.750
48,91
519.440.323
Complexo carne
107.641.850
20,80
35.124.216
81.517.253
21,21
34.800.804
Carne bovina
55.314.575
10,69
11.412.858
42.358.500
11,02
11.627.685
Carne avícola
43.775.335
8,46
20.393.458
28.974.648
7,54
18.761.046
Carne de suínos
7.437.718
1,44
2.940.256
9.490.188
2,47
4.143.058
Outras carnes
1.114.222
0,22
377.644
693.917
0,18
269.015
Complexo minério
81.941.106
15,84
27.563.130
80.599.005
20,97
33.859.887
Sulfetos de minérios de cobre
46.538.875
8,99
15.918.483
43.725.962
11,37
20.724.045
Ouro
15.179.099
2,93
335
19.152.552
4,98
537
Ferroligas
14.265.389
2,76
742.982
10.841.692
2,82
443.785
Amianto
5.630.608
1,09
9.942.000
6.837.823
1,78
12.496.000
Outros minérios
327.135
0,06
959.330
40.976
0,01
195.520
Couros
14.520.901
2,81
3.980.223
4.594.363
1,20
1.519.585
Açúcares
14.011.557
2,71
18.763.065
7.459.442
1,94
14.145.933
Milho
11.468.972
2,22
20.807.676
6.429.404
1,67
3.799.992
Veículos
4.038.963
0,78
276.206
3.788.218
0,99
303.321
Café e especiarias
1.082.304
0,21
185.316
217.463
0,06
76.696
Algodão
177.053
0,03
143.122
4.775.743
1,24
3.205.544
Leite e derivados
75
0,00
58
4.439
0,00
2.152
Demais produtos
7.074.689
1,37
5.829.113
7.015.805
1,83
7.757.533
Fonte: MDIC
Elaboração: SEGPLAN-GO / SEPIN / Gerência de Estatística Socioeconômica - 2011
Preliminar
 
 
 
 
 
ESTADO DE GOIÁS: Exportação por países de destino – 2010 - 2011.
Países
2011(março)
2010 (março)
Variação (%) 2011/2010
US$ FOB
Part (%)
US$ FOB
Part (%)
Exportação
517.436.142
100,00
384.418.885
100,00
34,60
 
China
167.629.894
32,40
126.738.176
32,97
32,26
 
Índia
47.664.721
9,21
6.019.606
1,57
691,82
 
Espanha
47.566.458
9,19
50.734.433
13,20
-6,24
 
Países Baixos (Holanda)
45.396.572
8,77
38.311.923
9,97
18,49
 
Rússia
31.148.272
6,02
19.697.651
5,12
58,13
 
Arábia saudita
19.028.041
3,68

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.