Abril tem o melhor saldo de emprego do ano em Goiás

A geração de empregos com carteira assinada em Goiás em abril foi a melhor do ano de 2009, atingindo 14.662 vagas, segundo dados do Caged, Cadastro Geral de Empregados e Desempregados - do Ministério do Trabalho e Emprego. A indústria de transformação foi o setor que mais criou empregos em Goiás, seguida por serviços e construção civil. No acumulado do ano, foram criados 32.469 novos postos de trabalho formais, elevação de 3,78% no estoque de empregados, o que levou Goiás a ter a melhor variação dentre todos os Estados. Nos últimos 12 meses, a variação acumulada foi de 4,11%, decorrente da geração de 33.307 postos de trabalho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Setores de atividades

Com exceção do comércio, que reduziu 1.086 postos de trabalho, todos os outros setores apresentaram elevação no número de empregados com carteira assinada. Em termos absolutos, os principais setores que tiveram desempenho positivo, em abril de 2009, foram indústria de transformação (9.225 vagas), serviços (2.435 vagas), construção civil (2.330 vagas) e agropecuária (1.547).

A elevação do emprego na indústria de transformação foi provocada em grande medida pelas atividades ligadas a alimentos e bebidas (9.585 vagas), em especial os ramos de fabricação de álcool (8.384 vagas) e fabricação de açúcar em bruto (1.373 vagas). A agropecuária também foi influenciada pelas principais atividades agroindustriais, principalmente pelo setor sucroalcooleiro, pois a grande parte dos empregos gerados foi no ramo do cultivo de cana de açúcar (1.817 vagas).

O setor de serviços, com saldo líquido de 2.435 postos, obteve o segundo lugar entre os principais setores na geração de empregos. Esse desempenho pode ser creditado às atividades alojamento e alimentação (906 vagas), comércio e administração de imóveis (579 vagas) e transporte e comunicação (427 vagas).

Outra atividade importante que contribuiu para o bom desempenho do mercado de trabalho formal no mês de abril, deste ano, foi a construção civil, sobretudo no ramo de construção de edifícios (1.113 vagas) e construção de rodovias e ferrovias (446 vagas), demonstrando os efeitos dos incentivos ao setor da construção civil.

 

 

Tabela 1

Estado de Goiás: Saldo – Admitidos/Desligados por setor de atividade econômica – 2008/09

Setores

abr/09

Ano de 2009

Em 12 meses

Adm

Desl

Saldo

Adm

Desl

Saldo

Adm

Desl

Saldo

Extrativa mineral

175

127

48

520

513

7

2.256

2.445

-189

Indústria de transformação

17.535

8.310

9.225

45.149

31.051

14.098

122.666

122.929

-263

Prod minerais não metálicos

558

479

79

2.038

2.060

-22

6.604

6.414

190

Metalúrgica

410

553

-143

1.729

1.936

-207

5.464

5.752

-288

Mecânica

218

330

-112

933

959

-26

2.842

2.810

32

Material elétrico e comunicação

30

40

-10

126

155

-29

446

504

-58

Material de transporte

117

73

44

343

430

-87

1.627

1.961

-334

Madeira e mobiliário

328

242

86

1.187

1.259

-72

3.703

3.612

91

Papel, papelão, editorial e gráfica

212

237

-25

945

1.136

-191

3.393

3.435

-42

Borracha, Fumo e  Couros

202

262

-60

927

1.093

-166

3.095

3.835

-740

Químico, Prod  Farmacêutico e Veterinário

739

748

-9

2.891

3.008

-117

10.043

10.194

-151

Têxtil e vestuário

1.004

1.152

-148

3.844

4.303

-459

13.594

14.056

-462

Calçados

53

115

-62

252

427

-175

939

1.190

-251

Prod Alimentícios e Bebidas

13.664

4.079

9.585

29.934

14.285

15.649

70.916

69.166

1.750

Serviço industrial de utilidade pública

300

207

93

726

718

8

2.407

2.114

293

Construção civil

6.783

4.453

2.330

25.686

20.912

4.774

77.231

69.622

7.609

Comércio

9.212

10.298

-1.086

37.313

38.995

-1.682

120.237

113.130

7.107

Comércio varejista

7.761

8.602

-841

31.348

32.952

-1.604

101.112

95.446

5.666

Comércio atacadista

1.451

1.696

-245

5.965

6.043

-78

19.125

17.684

1.441

Serviços

13.513

11.078

2.435

53.420

45.035

8.385

150.797

132.740

18.057

Inst financeiras

183

125

58

637

439

198

2.172

1.450

722

Com. e adm imóveis

4.105

3.526

579

16.119

13.222

2.897

44.437

37.994

6.443

Transporte e Comunicação

2.015

1.588

427

7.469

6.324

1.145

22.344

20.433

1.911

Alojamento, alimentação

5.488

4.582

906

21.311

18.961

2.350

61.261

54.999

6.262

Médicos e odontológicos

833

556

277

3.305

2.438

867

9.115

7.665

1.450

Ensino

889

701

188

4.579

3.651

928

11.468

10.199

1.269

Administração pública

113

43

70

344

284

60

623

490

133

Agropecuária

6.854

5.307

1.547

24.960

18.141

6.819

66.632

66.072

560

Total

54.485

39.823

14.662

188.118

155.649

32.469

542.849

509.542

33.307

Fonte: MTE/Cadastro Geral de Empregados e Desempregados lei 4.923/65

 

 

Municípios

Dos municípios goianos com mais de 30 mil habitantes, os melhores desempenhos de abril de 2009, em termos absolutos, foram Goiânia, com 2.526 novas vagas, Goianésia, com 1.086, Inhumas, com 856, Mineiros, com 361, e Quirinópolis, que contabilizou mais 183 empregos celetistas. 

Dentre municípios de menor população, os melhores resultados ficaram por conta dos municípios de Itapaci (2.541 vagas), Itapuranga (767 vagas) e Vicentinópolis (655 vagas), favorecidos em grande medida pelo segmento de cultivo de cana-de-açúcar.

 

 

 

Tabela 2

Estado de Goiás: comportamento do mercado formal de trabalho, por municípios com mais de 30 mil habitantes – 2008/09

Município

Abril/2009

Ano de 2009

Em 12 meses

Adm

Desl

Saldo

Adm

Desl

Saldo

Adm

Desl

Saldo

Águas Lindas de Goiás

269

171

98

808

680

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.