Investimentos nos setores industrial e de serviços alcançarão R$ 30,42 bilhões até 2012

Devido à crise financeira que se alastrou pelo mundo, com reflexos no Brasil, vários setores da economia brasileira sofreram com a contração de crédito e queda das exportações, levando a rever ou suspender investimentos já programados. Outros setores, que tem como foco principal a demanda interna, sofreram menos com a crise e continuam otimistas, mantendo ou apresentando novos projetos de instalação e ampliação de grandes empreendimentos.

A pesquisa de intenção de investimentos, realizada pela Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento do Estado de Goiás, através da Superintendência de Estatística Pesquisa e Informação, apurou para Goiás um montante de R$ 30,42 bilhões de intenção de investimentos nos setores industrial e de serviços, em 831 projetos, com perspectivas de gerar 110,9 mil novos postos de trabalhos. Estes investimentos estão apresentados por atividade econômica e localizados por região de planejamento.

De um total de investimentos previstos para o estado, constatou-se que R$ 19,03 bilhões (62,58%) correspondem ao segmento de Álcool/Açúcar, R$ 4,13 bilhões (13,57%) à atividade de Mineração e Beneficiamento, R$ 1,85 bilhões (6,09%) à atividade de Alimentos e Bebidas e R$ 1,75 bilhão (5,74%) referentes à Transporte e Logística. Juntas estas quatro atividades totalizam 87,98% das intenções de investimentos e 31,53% dos projetos anunciados.

No setor de Álcool/Açúcar, estão previstos investimentos da ordem de R$ 19,03 bilhões, montante muito próximo ao apurado pela pesquisa anterior (R$ 18,8 bilhões). O setor sucroalcooleiro foi também afetado pela crise o que explica o baixo anúncio de novos   empreendimentos nos últimos seis meses. Além disso, alguns dos projetos previamente anunciados tiveram, por força das circunstâncias, de ser postergados e outros podendo até mesmo serem suspensos. A realização de investimentos na atividade de Álcool/Açúcar é observada no aumento na produção de cana-de-açúcar. Segundo a Pesquisa de Produção Agrícola do IBGE, a estimativa para produção goiana de cana-de-açúcar, em 2008, foi de 32.714 mil toneladas, 46,12% superior a de 2007. A área colhida também mostrou crescimento de 44,13%. Este resultado contribui para a elevação da cana-de-açúcar como a segunda principal fonte de energia do Brasil, atrás apenas do petróleo.

Embora tenha tido queda na demanda mundial por commodities minerais, empresas do setor de Mineração e Beneficiamento estão mantendo os investimentos previstos para o estado. Um dos grandes projetos de investimento mantidos no setor é o da multinacional Anglo American, que investirá mais R$ 2 bilhões para exploração de níquel no município de Barro Alto.

No ramo de alimentos e bebidas, recentemente o grupo francês Bonduelle anunciou investimento na ordem de R$ 120 milhões, com a previsão de gerar cerca de 500 empregos diretos, no município de Cristalina, na Região de Planejamento Entorno do Distrito Federal. A fábrica terá capacidade de 60 mil toneladas/ano de conservas de milho e ervilha para atender o mercado brasileiro, sendo que posteriormente essa quantidade deverá ser triplicada, expandindo para outros mercados, quando as três fases do projeto estiverem concluídas.

Outro setor de destaque na pesquisa de intenção de investimentos foi o de Transporte/Logística. Segundo a Valec, serão investidos cerca de R$ 1,4 bilhão na construção da Ferrovia Norte-Sul em Goiás. A construção desta ferrovia trará inúmeros benefícios para a economia goiana, ligando o Estado a outros mercados nacionais e internacionais, tornando a produção local mais competitiva.

Um fato que chamou a atenção nesta pesquisa foi o anuncio de investimentos na construção de um shopping center no município de Mineiros, no sudoeste de Goiás. Um grupo de empresários vai investir R$ 27 milhões na construção, sendo que R$ 12 milhões de empresários italianos e mais R$ 15 milhões de futuros lojistas do shopping. Tal empreendimento revela que os investimentos no setor de serviços não são exclusivos da Região Metropolitana de Goiânia.

Do montante de R$ 30,42 bilhões previstos em investimentos no estado, 23,10% estão localizados na Região de Planejamento Sudoeste Goiano, devido aos vultosos investimentos nos setores sucroalcooleiro e alimentício. Outras quatro regiões que apresentaram concentração na intenção de investimentos foram: Sul Goiano (14,82%), Centro Goiano (13,66%), Oeste Goiano (12,17%) e Sudeste (11,06%). As demais regiões totalizaram 20,49% do montante previsto e 4,71% referem-se à construção da Ferrovia Norte-Sul, que permeia vários municípios.

Com intuito de promover o desenvolvimento de Goiás, o governo tem concentrado esforços no sentido de atrair investimentos produtivos com o objetivo de expandir, modernizar e diversificar a economia goiana, buscando a geração de novos postos de trabalho e renda, procurando reduzir as desigualdades sociais e regionais, através de incentivos fiscais e de linhas de créditos voltados à produção.

 

Tabela 1

Intenção de Investimentos para Goiás

Montante de Investimentos e Quantidade de Projetos por Atividades

2009 – 2012

Atividades

Montante (R$ 1.000)

(%)

Projetos

Álcool/Açúcar

19.034.804

62,58

88

Atividade Mineral e beneficiamento

4.127.442

13,57

20

Indústria de Alimentos e Bebidas

1.852.069

6,09

137

Transporte e Logística

1.746.952

5,74

17

Outras Atividades Industriais

738.883

2,43

177

Indústria Metal-Mecânica

610.199

2,01

29

Comércio Atacadista e Varejista

568.013

1,87

126

Biodiesel

499.929

1,64

15

Geração de Energia

395.765

1,30

5

Ind. de produtos de Higiene, beleza e Limpeza

277.744

0,91

25

Indústria Química/Farmacêutica

204.483

0,67

42

Serviços

171.860

0,56

89

Indústria de Plásticos/Embalagens

152.000

0,50

35

Indústria de Insumos Agropecuários

29.612

0,10

18

Indústria de Reciclagem

9.213

0,03

8

Total

30.418.967

100,00

831

Fonte: Goiás Fomento/SIC/Seplan-GO/FCO/Jornais Diversos

 

 

Elaboração: Sepin/Seplan-GO

 

 

 

Dados Preliminares sujeitos a retificação. Coletados até 25/03/2009

 

 

 

 

 

Tabela 2

Intenção de Investimentos para Goiás

Montante de Investimentos e Quantidade de Projetos por Região de Planejamento

2009 – 2012

Região de Planejamento

Montante (R$ 1.000)

%

Projetos

Sudoeste Goiano

7.025.647

23,10

101

Sul Goiano

4.506.599

14,82

71

Centro Goiano (Eixo BR-153)

4.156.091

13,66

130

Oeste Goiano

3.702.025

12,17

50

Sudeste Goiano (Estrada de Ferro)

3.365.162

11,06

35

Metropolitana de Goiânia

2.011.139

6,61

352

Nordeste Goiano

1.918.656

6,31

16

Entorno do Distrito Federal

1.302.862

4,28

47

Noroeste Goiano

686.389

2,26

13

Norte Goiano

312.395

1,03

15

Estado de Goiás*

1.432.000

4,71

1

Total geral

30.418.967

100,00

831

Fonte: Goiás Fomento/SIC/Seplan-GO/FCO/Jornais Diversos

 

 

Elaboração: Sepin/Seplan-GO

 

 

 

Dados Preliminares sujeitos a retificação. Coletados até 25/03/2009

(*) Refere-se a investimentos previstos para Ferrovia Norte-Sul, abrangendo vários municípios.

 

 

 

Gráfico 1

Intenção de Investimentos para Goiás - 2009 / 2012

Participação dos Investimentos por Atividades

 

Mapa 1

Intenção de Investimentos para Goiás - 2009 / 2012

Participação dos Investimentos por Regiões de Planejamento

 

 

 

Equipe Técnica:

Alex Salvino Dias

Dinamar Ferreira Marques

Lucelena Fátima de Melo

Marcos Fernando Arriel

 

 

 

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.