Vendas no comércio crescem 7,9% em novembro e acumulam 6,6% no ano

O comércio varejista goiano cresce 7,9% em novembro em comparação com igual período do ano anterior e acumula 6,6% no ano. Os destaques do mês foram o setor Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação que cresceu 21%, seguido por outros artigos de uso pessoal e doméstico (19,8%), artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (18%) e móveis e eletrodomésticos (17,6%). Considerando informações do comércio ampliado, o destaque passa a ser o setor veículos com crescimento de 37% no mês. O comércio varejista registrou, além dos 7,9% nas vendas, crescimento de 10,6% na receita nominal. No resultado acumulado do ano, o crescimento é de 8,4% para receita nominal.

Este comportamento do comércio foi influenciado pela aproximação das festas de fim de ano juntamente com o crescimento na massa salarial e da renda que ocorre na economia, mas principalmente pela facilitação do crédito via alongamento dos prazos.

Atentando-se para a média móvel de 03 (três), 12 (doze) meses e para o acumulado em doze meses, (gráficos abaixo), as variáveis volume de vendas e receita de vendas, apresentam tendência de crescimento a partir do segundo trimestre do ano. Percebe-se que o crescimento conjuntural (móvel de 3 meses) é expressivo nos dois últimos meses, mas que o crescimento móvel em doze meses e o acumulado em doze meses parece ter estabilizado em outubro e novembro. O crescimento conjuntural reflete um crescimento sustentável ao longo do tempo ou pelo menos a partir do segundo trimestre do ano.

Para o comércio varejista ampliado, que considera a venda de veículos, motos, partes e peças, o crescimento no volume de vendas foi de 19,9% e na receita nominal, 21,7%. O desempenho positivo do comércio ampliado continua refletindo o alongamento dos prazos com prestações mais acessíveis, facilitando a obtenção de crédito, principalmente para o setor veículos, motos, partes e peças e móveis e eletrodomésticos. Ou seja, o crescimento da economia tem como base a oferta de crédito.

Estado de Goiás e Brasil: Variação do Volume de Vendas no comércio varejista novembro de 2007

Segmentos

Variação (%)

Brasil

Goiás

Nov

No ano

Nov

No ano

Comércio varejista geral

9,89

9,66

7,90

6,65

Combustíveis e Lubrificantes

6,45

5,23

7,46

5,63

Hipermercados supermercados produtos alimentícios, bebidas e fumo

6,41

6,47

-0,43

3,35

- Hipermercados e Supermercados

6,37

6,90

-0,34

3,49

Tecidos, vestuários e calçados

12,42

10,80

3,73

2,93

Móveis e eletrodomésticos

15,51

15,95

17,66

13,60

Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, perfumaria e cosméticos

9,57

8,62

18,13

10,63

Livros, jornais, revistas e papelaria

8,50

7,14

2,85

-0,37

Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação

36,35

27,94

21,11

-4,33

Outros artigos de uso pessoal e doméstico

18,08

22,44

19,87

14,97

Comércio varejista ampliado geral

13,88

13,88

18,91

16,23

Veículos, motores, partes e peças

21,63

23,54

37,33

33,02

Material de construção

14,66

10,83

4,74

5,66

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Serviços e Comércio.

Estado de Goiás e Brasil: Variação da Receita Nominal no comércio varejista novembro de 2007

Segmentos

Variação (%)

Brasil

Goiás

Nov

No ano

Nov

No ano

Comércio varejista geral

13,3

11,6

10,65

8,11

Combustíveis e Lubrificantes

3,7

1,7

7,81

0,11

Hipermercados supermercados produtos alimentícios, bebidas e fumo

14,7

12,5

6,83

8,31

- Hipermercados e Supermercados

14,6

12,9

6,91

8,43

Tecidos, vestuários e calçados

16,2

15,0

10,04

8,19

Móveis e eletrodomésticos

12,1

12,1

14,70

12,14

Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, perfumaria e cosméticos

12,0

10,9

18,47

12,17

Livros, jornais, revistas e papelaria

10,3

8,9

4,45

3,90

Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação

14,6

9,2

3,86

-16,75

Outros artigos de uso pessoal e doméstico

19,9

19,8

20,49

16,73

Comércio varejista ampliado geral

17,0

15,2

21,77

17,10

Veículos, motores, partes e peças

23,3

22,4

39,03

31,34

Material de construção

19,4

14,7

11,68

10,87

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Serviços e Comércio.

Equipe de Conjuntura da Seplan:

Dinamar Ferreira Marques

Marcos Fernando Arriel

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.