Goiás é líder no comércio na região Centro-Oeste

Goiás é líder no comércio na região Centro-Oeste

A Pesquisa Anual do Comércio (PAC) do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), para o ano de 2005,  mostrou que houve uma desconcentração regional no comércio brasileiro entre 2000 e 2005.  De acordo com o levantamento, o Sudeste, apesar de manter a liderança na participação da receita bruta de revenda de mercadorias no Brasil, apontou queda de 62,72% para 54,11% no período. Por outro lado, todas as outras regiões ampliaram a representatividade no total da receita bruta gerada no comércio, sendo que o Centro-Oeste apresentou a maior elevação, de 6,31% para 8,70%, incremento de 2,39 pontos percentuais (tabelas 1 e 2).

É importante ressaltar que a região Sudeste diminuiu a sua representatividade econômica, não significando decréscimo na atividade e sim que o crescimento foi mais expressivo nas demais regiões.

O Sudeste perdeu representatividade também na questão de salários e de absorção de força de trabalho, embora continue na liderança nos dois casos. Em 2000, essa região do país era responsável por 61,91% dos rendimentos no comércio brasileiro. O percentual caiu para 57,89% em 2005. Quanto à ocupação de pessoal, a participação passou de 54,43% para 52,32%. Já a região Centro-Oeste, em 2000 representava 6,16% dos rendimentos no comércio brasileiro, elevando para 7,20% em 2005. No que se refere a ocupação de pessoal que era de 7,61% em 2000, a passou para 8,29% em 2005.

Tabela 1
Dados gerais das empresas comerciais, segundo as Grandes Regiões, de atuação das empresas, divisão e grupos de atividades - 2000

Grandes Regiões e
Unidades da Federação
da sede das empresas

Dados gerais das empresas comerciais

Receita bruta de
revenda

Margem de
comercialização

Salários, retiradas
e outras
remunerações

Pessoal
ocupado
em 31.12

Estabelecimentos
com receita
de revenda

1 000 R$

Brasil

 446 241 075

 82 898 896

 25 682 026

 5 333 502

 1 167 075

Norte

 9 116 878

 2 349 134

  499 990

  114 051

  16 691

Nordeste

 49 007 065

 9 128 714

 2 887 628

  817 423

  212 584

Sudeste

 279 880 407

 50 527 029

 15 900 870

 2 902 984

  599 679

Sul

 80 083 163

 16 062 895

 4 810 626

 1 093 135

  257 887

Centro-Oeste

 28 153 561

 4 831 124

 1 582 912

  405 909

  80 234

Estrutura (%)

 

 

 

 

 

Brasil

100,00

100,00

100,00

100,00

100,00

Norte

2,04

2,83

1,95

2,14

1,43

Nordeste

10,98

11,01

11,24

15,33

18,22

Sudeste

62,72

60,95

61,91

54,43

51,38

Sul

17,95

19,38

18,73

20,50

22,10

Centro-Oeste

6,31

5,83

6,16

7,61

6,87

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Serviços e Comércio, Pesquisa Anual de Comércio 2000.

 

 

Tabela 2
Dados gerais das empresas comerciais, segundo as Grandes Regiões, de atuação das empresas, divisão e grupos de atividades - 2005

Grandes Regiões,
Unidades da Federação de atuação
das empresas, divisão e
grupos de atividades

Dados gerais das empresas comerciais

Receita bruta
de
revenda

Margem de
comercialização
(1)

Salários, retiradas
e outras
remunerações

Pessoal
ocupado
em 31.12

Estabele-
cimentos
com receita
de revenda

1 000 R$

Brasil

1 034 399 575

 183 538 939

 52 928 948

 7 073 847

 1 501 778

Norte

 32 845 892

 5 846 933

 1 392 693

  192 568

  26 008

Nordeste

 139 908 575

 24 247 947

 6 240 332

 1 121 365

  266 350

Sudeste

 559 744 442

 101 984 327

 30 642 554

 3 701 170

  722 535

Sul

 211 910 573

 36 245 714

 10 839 934

 1 472 200

  361 352

Centro-Oeste

 89 990 093

 15 214 018

 3 813 435

  586 544

  125 533

Estrutura (%)

 

 

 

 

 

Brasil

100,00

100,00

100,00

100,00

100,00

Norte

3,18

3,19

2,63

2,72

1,73

Nordeste

13,53

13,21

11,79

15,85

17,74

Sudeste

54,11

55,57

57,89

52,32

48,11

Sul

20,49

19,75

20,48

20,81

24,06

Centro-Oeste

8,70

8,29

7,20

8,29

8,36

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Serviços e Comércio, Pesquisa Anual de Comércio 2005.

 

(1) Receita líquida de revenda menos o custo de mercadoria vendida. Refere-se ao resultado obtido pelo esforço de venda de mercadoria deduzidos dos custos de aquisição das mercadorias pelas empresas

(2) Inclusive comércio a varejo de combustíveis e lubrificantes.

 


Goiás

 

A Pesquisa Anual do Comércio do IBGE também mostrou que Goiás tinha a maior participação em termos de receita bruta de revenda (35,01%), margem de comercialização (32,59%), salários, retiradas e outras remunerações (33,24%), pessoal ocupado (37,30%) e número de estabelecimentos com receita de revendas (44,52%), no total da região Centro-Oeste.

Observando os três segmentos que compõem a atividade do comércio goiano, o comércio varejista mostrou-se com maior importância em todas as variáveis. Na margem de comercialização, que corresponde à diferença entre a receita líquida de revenda e o custo das mercadorias revendidas, o comércio varejista goiano, representou 16,80% do total da margem de comercialização do Centro-Oeste e 51,55% do Estado de Goiás. Em seguida veio o comércio atacadista, com 10,61% do total da margem da região e 32,57% do total do Estado.

O número de pessoal ocupado do comércio varejista representou 73,71% do total do comércio goiano, enquanto que o atacadista representou apenas 14,91%, o que evidencia que o varejo é o maior empregador de mão-de-obra do setor.

 

Tabela 3
 
Dados gerais das empresas comerciais, segundo região Centro-Oeste, de atuação das empresas, divisão e grupos de atividades - 2005

Grandes Regiões,
Unidades da Federação de atuação
das empresas, divisão e
grupos de atividades

Dados gerais das empresas comerciais

Receita bruta
de
revenda

Margem de
comercialização

Salários, retiradas
e outras
remunerações

Pessoal
ocupado
em 31.12

Estabele-
cimentos
com receita
de revenda

1 000 R$

Brasil

1 034 399 575

 183 538 939

 52 928 948

 7 073 847

 1 501 778

Centro-Oeste

 89 990 093

 15 214 018

 3 813 435

  586 544

  125 533

Mato Grosso do Sul

 14 236 632

 2 135 182

  612 933

  96 192

  19 138

   Comércio de veículos, peças e  motocicletas 

 1 674 260

  260 433

  102 663

  14 277

  2 286

   Comércio por atacado

 6 740 269

  880 361

  141 859

  14 305

  1 419

   Comércio varejista

 5 822 103

  994 388

  368 411

  67 610

  15 433

Mato Grosso

 22 739 035

 4 088 135

  901 385

  127 786

  25 680

   Comércio de veículos, peças e  motocicletas 

 2 345 054

  396 189

  139 654

  17 500

  2 797

   Comércio por atacado

 13 057 727

 1 727 138

  213 639

  19 438

  1 882

   Comércio varejista

 7 336 254

 1 964 808

  548 092

  90 848

  21 001

Goiás

 31 503 732

 4 958 072

 1 267 625

  218 806

  55 893

   Comércio de veículos, peças e  motocicletas 

 4 338 737

  787 763

  190 114

  24 901

  4 708

   Comércio por atacado

 13 198 396

 1 614 606

  310 520

  32 628

  3 860

   Comércio varejista

 13 966 599

 2 555 703

  766 991

  161 277

  47 325

Distrito Federal

 21 510 694

 4 032 629

 1 031 492

  143 760

  24 822

   Comércio de veículos, peças e  motocicletas 

 3 821 869

  761 717

  148 475

  13 773

  1 530

   Comércio por atacado

 8 280 676

 1 105 265

  187 193

  13 979

   986

   Comércio varejista

 9 408 149

 2 165 647

  695 824

  116 008

  22 306

Estrutura (%)

 

 

 

 

 

Centro-Oeste

100,00

100,00

100,00

100,00

100,00

Mato Grosso do Sul

15,82

14,03

16,07

16,40

15,25

   Comércio de veículos, peças e  motocicletas 

1,86

1,71

2,69

2,43

1,82

   Comércio por atacado

7,49

5,79

3,72

2,44

1,13

   Comércio varejista

6,47

6,54

9,66

11,53

12,29

Mato Grosso

25,27

26,87

23,64

21,79

20,46

   Comércio de veículos, peças e  motocicletas 

2,61

2,60

3,66

2,98

2,23

   Comércio por atacado

14,51

11,35

5,60

3,31

1,50

   Comércio varejista

8,15

12,91

14,37

15,49

16,73

Goiás

35,01

32,59

33,24

37,30

44,52

   Comércio de veículos, peças e  motocicletas 

4,82

5,18

4,99

4,25

3,75

   Comércio por atacado

14,67

10,61

8,14

5,56

3,07

   Comércio varejista

15,52

16,80

20,11

27,50

37,70

Distrito Federal

23,90

26,51

27,05

24,51

19,77

   Comércio de veículos, peças e  motocicletas 

4,25

5,01

3,89

2,35

1,22

   Comércio por atacado

9,20

7,26

4,91

2,38

0,79

   Comércio varejista

10,45

14,23

18,25

19,78

17,77

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Serviços e Comércio, Pesquisa Anual de Comércio 2005.

 

 

 

Equipe Técnica
Alex Salvino Dias
Dinamar Maria Ferreira Marques
Marcos Fernando Arriel

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.