Saúde

Produtos deste tema

12 - Dia das Crianças - Mortes Evitáveis na Infância - Outubro/2018

As taxas de mortalidade infantil - menores de um ano - (TMI), e na infância - menores de 5 anos - (TMM5) são importantes indicadores para acompanhar o desenvolvimento humano em uma localidade, seja país, estado ou município, pois indica sobre as condições de vida e a assistência à saúde. Assim, a redução dessas mortalidades costumam ser metas nos países (UNICEF, 2006).

Panorama das Internações por Condições Sensíveis à Atenção Primária em Goiás - Julho/2018

O objetivo desse estudo é apresentar e descrever as ICSAP para o estado de Goiás e suas regiões de saúde. Utilizando-se de dados sobre internações do Sistema de Informação Hospitalar (SIH/SUS) e a Projeção Populacional do Instituto Mauro Borges (IMB).

Panorama sobre a Estratégia Saúde da Família e alguns indicadores de saúde no Estado de Goiás - Junho/2017

O trabalho buscou analisar a relação entre o Estratégia Saúde da Família e alguns indicadores vinculados à saúde materno-infantil no estado de Goiás. Apurou-se certa heterogeneidade entre os municípios goianos nos indicadores analisados. Disso, implica ações diferenciadas de expansão levando em conta as especificidades de cada localidade.

Caracterização Socioespacial das Causas de Morte em Goiás - Julho/2016

O presente estudo visa investigar as causas de morte em Goiás, notadamente, no ano de 2013, informação mais atual disponível quando da elaboração deste trabalho. Saber de quê, onde, quem e como morrem os goianos é de suma importância para a efetividade das políticas governamentais, principalmente na área da saúde pública. Assim, entender a evolução da mortalidade geral e as específicas, as tendências ou permanências de determinadas causas numa certa região ou parcela da população, contribui para que as ações e intervenções sejam focalizadas e precisas, possibilitando maior chance de sucesso.

Análise das Unidades de Desenvolvimento Humano da Região Metropolitana de Goiânia pelo IDHM – 2000 e 2010 - Dezembro/2015

O estudo tem por objetivo avaliar as transformações e o desenvolvimento humano ocorrido, entre os anos de 2000 e 2010, na Região Metropolitana de Goiânia, por meio da análise das 256 Unidades de Desenvolvimento Humano (UDHs). Isso foi possível com a publicação do Índice de Desenvolvimento Humano (IDHM) em nível intramunicipal. O índice foi analisado em suas três dimensões (Longevidade, Renda e Educação), e a partir dos resultados de 2010, em três grupos de desenvolvimento (Médio, Alto, Muito Alto). Destaca-se a dimensão Longevidade que apresentou os melhores resultados: 75% das UDHs com IDHM Muito Alto. No entanto, apesar de todas as melhoras observadas, a educação continua a ser um grande desafio para o desenvolvimento humano da RMG. Esta é a única dimensão que, ainda em 2010, apresentou UDHs nas faixas Muito Baixo (2) e Baixo (37).

Goiás em Dados

Conjunto de informações socioeconômicas do Estado de Goiás agrupadas em séries históricas que permite a análise da dinâmica econômica com as transformações espaciais produzidas pelos impactos demográficos, econômicos, socioculturais e financeiros.

IGL - Índice Goiano de Longevidade

O Índice Goiano de Longevidade – IGL tem a finalidade de auxiliar na identificação das cidades goianas que proporcionam melhores condições de vida e, consequentemente, maior longevidade para sua população.

IDM - Índice de Desempenho dos Municípios

O Índice de Desempenho dos Municípios - IDM é uma medida sintética de parte do contexto socioeconômico dos municípios em seis áreas de atuação: Economia, Educação, Infraestrutura, Saúde, Segurança e Trabalho. São ao todo 37 variáveis selecionadas para conferir o desempenho dos municípios goianos.