O Instituto Mauro Borges

O Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB) é referência hoje em pesquisas e estatísticas nas áreas de economia, geoprocessamento, geografia e ciências sociais. Estudantes secundaristas, universitários, de pós-graduação e doutorandos, professores, empresários e jornalistas, além de outros profissionais, têm o Instituto Mauro Borges como base para a busca de informações de vários conteúdos.

Quem foi Mauro Borges

Nossas Competências

Atuar na produção e sistematização de informações sobre aspectos socioeconômicos, divisão administrativa e territorial do Estado de Goiás e, ainda, sobre documentação geográfica e cartográfica do território goiano.
Compete à Diretoria-Executiva do Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos - IMB:

  • Realizar estudos socioeconômicos, incluindo o monitoramento e a avaliação de políticas públicas, para apoiar o desenvolvimento sustentável do Estado de Goiás;
  • Prestar assessoramento aos órgãos da administração estadual e aos municípios para dar suporte às decisões estratégicas;
  • Realizar pesquisas e estudos para acompanhar a evolução da economia estadual e fornecer subsídios para a formulação de políticas estaduais de desenvolvimento;
  • Analisar os cenários macroeconômicos e a conjuntura mundial, nacional e regional para verificar as suas implicações sobre a economia goiana;
  • Fornecer bases de dados estatísticos, geográficos e cartográficos, além de registros administrativos procedentes de órgãos públicos e privados;
  • Fortalecer a área de geoprocessamento do Estado;
  • Atuar na formação e aperfeiçoamento de pesquisadores e técnicos da área;
  • Realizar outras atividades correlatas.

Além das competências acima, compete à Diretoria-Executiva do IMB exercer as funções de organização, coordenação e supervisão técnica da seguinte estrutura organizacional:

Diretor-Executivo

Diretor do IMB Claudio Andre Gondim Nogueira

Cláudio André Gondim Nogueira possui graduação em Economia pela Universidade Federal do Ceará (1996), mestrado em Economia pela Universidade Federal do Ceará (1999) e pela Pennsylvania State University (2002), e doutorado em Administração de Empresas pela Universidade de Fortaleza (2017).
Tem experiência nas áreas de Economia, Administração e Gestão Pública, atuando principalmente nos seguintes temas: Desenvolvimento Econômico, Políticas Públicas, Gestão Pública para Resultados, Métodos Quantitativos e Qualitativos Aplicados, Microeconomia Aplicada e Sustentabilidade.
Atualmente é Diretor-Executivo do Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB), do Governo do Estado de Goiás.

Canais de Atendimento

O atendimento presencial acontece de segunda à sexta das 08h às 12h e 14h às 18h

Avenida Vereador José Monteiro, nº 2.233, Mezanino (em frente ao Bloco G), Setor Nova Vila - Goiânia/GO - CEP: 74.653-900

Telefones: (62) 3269-2780 e 3269-2776


Para informações de telefones da unidade e suas gerências, acesse a página de contatos.

Estrutura Organizacional

O IMB é uma Diretoria-Executiva dividida em 4 gerências responsáveis por atender ao cidadão por meio de suas atividades.

  • Diretoria-Executiva
    • Gerência de Assessoramento Estratégico
    • Gerência de Dados e Estatísticas
    • Gerência de Estudos Macroeconômicos
    • Gerência de Estudos Socioeconômicos e de Avaliação de Políticas Públicas

Nossa História

Em meados dos anos 50, por força da Lei nº 1.370/56, foi criado o primeiro órgão dentro da estrutura administrativa do Governo do Estado em que constava entre as suas atribuições o planejamento governamental e em decorrência a sistematização de estatísticas, pesquisas e estudos socioeconômicos. Fora criado o Conselho Superior de Planejamento e Coordenação.

Alguns anos mais tarde, em 1961, esse conselho foi extinto pela Lei nº 3.999/61 que criou a Secretaria de Planejamento e Coordenação. Esta Pasta foi sendo reestruturada no decorrer dos anos. Em 1968, através da Lei nº 6.888/68 foi estabelecida entre as atribuições da Secretaria do Planejamento e Coordenação a seguinte competência: “Promover o levantamento, a pesquisa e a interpretação de dados estatísticos, contábeis ou informativos necessários às suas atividades ou de outros órgãos da administração estadual. Centralização e divulgação de dados estatísticos”

No decorrer dos anos, o setor passou por diversas alterações conceituais assim denominadas:

  • 1978-79 - DATACENTRO - Centro de Dados.
  • 1980-82 - DEDIN – Divisão de Estatística, Documentação e Informática.
  • 1983-84 - CEDIN – Coordenação de Estatística, Documentação e Informática.
  • 1985-fev/87 – Departamento de Estatística e Informação.
  • Mar/87-jan/92 - SEPIN – Superintendência de Estatística, Pesquisa e Informação.
  • Fev/92-mar/95 - Com a fusão da Superintendência de Planejamento à Superintendência de Estatística, passou a denominar-se: Superintendência de Planejamento e Pesquisa.
  • Em abril de 1995 houve nova alteração funcional e o setor ganhou a denominação: SEPIN - Superintendência de Estatística, Pesquisa e Informação, que prevaleceu até 2011.
  • Em janeiro de 2011, a Lei nº 17.257, da Reforma Administrativa, alterou somente o nome para o atual, Superintendência de Estatísticas, Pesquisa e Informações Socioeconômicas, permanecendo a mesma sigla, Sepin e as mesmas atribuições.
  • Em junho de 2012, a Lei nº 17.688 transformou a Superintendência de Estatísticas, Pesquisas e Informações Socioeconômicas(Sepin) no Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socieconômicos (IMB).
  • Em junho de 2018 a, Lei nº 20.138 alterou a denominação do cargo do titular do Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos - IMB passando a ser nominado Diretor do IMB.
  • Em fevereiro de 2019, a Lei nº 20.417 retirou o Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos - IMB da estrutura organizacional da Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento, que também passou a se chamar  Secretaria de Estado da Administração nesta mesma lei, passando então a fazer parte da estrutura organizacional da Secretaria de Estado da Economia, que também foi mudado da denominação de Secretaria de Estado da Fazenda para Secretaria de Estado da Economia, também nesta mesma lei.
  • Em junho de 2019, a Lei nº 20.491 reorganizou a estrutura do instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos - IMB, passando de cinco para quatro gerências e alterou o cargo de diretor para diretor-executivo. Nesta mesma lei às novas quatro gerências do instituto passaram a ter novas denominações e atribuições.
  • Em dezembro de 2019, o Decreto n° 9.585 aprovou o regulamento da Secretaria de Estado da Economia. No decreto são estabelecidas as competências da Diretoria-Executiva do Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos, além de apresentar as atribuições da gerências do IMB.